Outro dia típico na Nascar Nationwide

 

Sessão de autógrafos da Nascar Nationwide
Kevin Harvick, Mark Martin, Carl Edwards e Trevor Bayne: sessão de autógrafos da Nationwide com pilotos da Sprint Cup virou mais um capítulo da velha história sobre a invasão da categoria de acesso

O post de hoje é uma pequena história curiosa dos bastidores da Nascar. Nesta quinta-feira, dia 3, a Nascar Nationwide Series realizou o primeiro treino livre para a etapa de Las Vegas, que será disputada nesse final de semana. Depois do treino, alguns pilotos foram “convidados” pela organização da categoria para ir distribuir autógrafos para os fãs, como acontece em quase toda corrida.

Essa história, até agora, é algo bastante comum, que acontece em qualquer etapa. Aí entra o atual campeão Brad Keselowski. Talvez por estar revoltado com a falta de destaque que os pilotos que disputam a Nationwide têm, ou talvez apenas querendo fazer algo legal para os torcedores, o piloto da Penske – um dos convidados para a tarde de autógrafos – resolveu chamar mais alguns pilotos do campeonato para o evento.

Eles passaram a tarde se dedicando aos mais de 2 mil torcedores – um número impressionante –, mas Keselowski estava um pouco incomodado. A sessão de autógrafos da Nationwide contava na realidade com gente da Sprint Cup, mesmo depois de ele ter ido chamar alguns colegas.

Depois do evento, o piloto da Penske foi ao Twitter para desabafar. E disse com todas as palavras: “é interessante pensar que muitos dos pilotos da Nationwide optaram por não aparecer. Muitos são os mesmos que reclamam dos caras da Sprint Cup estarem roubando suas vagas”. Em seguida, Keselowski revelou que Justin Allgaier, Danica Patrick, Elliott Sadler, Trevor Bayne, Aric Almirola, Timmy Hill e Steve Wallace compareceram durante toda a tarde. Por outro lado, Ricky Stenhouse Jr, Brian Scott, Michael Annett, Josh Wise, Reed Sorenson e Kenny Wallace ignoraram o evento.

Cerca de duas horas depois, o garoto voltou ao Twitter para se desculpar. Ele afirmou que a tarde de autógrafos era aberta apenas aos pilotos convidados pela organização do evento – por isso a preferência por gente da Sprint Cup – então por isso muitos dos participantes da Nationwide optaram por não aparecer.

Antes de dar a história como encerrada, Keselowski resolveu explicar a situação sem perder a chance de dar uma alfinetada. “História completa: A pista pediu para alguns pilotos fazerem uma sessão de autógrafos e eu espalhei para todos. Alguns pilotos apareceram sem o convite oficial porque eles são legais”. Fim.

No treino, que pouco importa para este blog, Carl Edwards – que assinou autógrafos – foi o mais rápido, seguido por Kyle Busch, Ricky Stenhouse, Denny Hamlin e Trevor Bayne. No segundo treino, no fim do dia, Busch foi o mais veloz, com Stenhouse, Mark Martin, Edwards e Hamlin aparecendo na sequência.

P.S.: Como eu sei dessa história? Porque eu estou aqui em Las Vegas!

P.S.2: Mentira! Não estou não. 😦 Mas eu sigo o Brad Keselowski no Twitter

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s