O retorno da Indy Lights

 

Martin Plowman
Martin Plowman chora de emoção ao saber da valorização da Indy Lights. Ok, na realidade ele apenas está comemorando a vitória em Mid-Ohio

No começo da história deste blog, fiz um post – que pode ser lido clicando aqui – que criticava a existência da Indy Lights. Com base no retrospecto que as carreiras dos campeões da categoria tomaram, cheguei à conclusão que ela não revelava ninguém, para lugar nenhum.

Ao que tudo indica, e muito por conta da influência de Randy Bernard e da Mazda, a pré-temporada 2011 da Indy surgiu para quebrar essa tese. O mercado de pilotos permitiu um grande avanço de gente que competiu no campeonato de acesso antes de participar do torneio tradicional. Ainda assim, este post serve para reclamar pelo fato de uma geração tão fraca como a de 2010 ter sido a beneficiada.

Antes de falar dos pilotos em si, primeiro quero atentar para o fato da mudança de mentalidade nos dirigentes dos times da Indy. Por algum motivo, nessa temporada, eles preferiram dar chances aos novatos vindos da Indy Lights e não a pilotos vindos da Europa. Pessoalmente, eu acredito em pressão interna da categoria – por parte de Randy Bernard e da Mazda, que apoia o Road to Indy, como dito acima – para os jovens do campeonato de acesso fossem valorizados.

JK Vernay
Campeão da Indy Lights, JK Vernay ainda não acertou para disputar a Indy em 2011

Ainda assim, alguém poderia contestar a suposta pressão dos dirigentes pela valorização do torneio de acesso dizendo que o grupo da Indy Lights de 2010 pela primeira vez foi formado por gente endinheirada, por isso a escolha. Ou ainda poderiam alegar que o número elevado de novatos na GP2, no último ano, fez com que estes que competem na Europa preferissem seguir mais uma temporada por lá, na busca pelo título e pela F1 a tentar novos ares na América. Poderíamos somar a isso a desastrosa presença de Takuma Sato para justifica o por que não apostar em ex-F1.

Causas à parte, para quem viu Alex Lloyd, Graham Rahal, JR Hildebrand e Rapha Matos sofrerem para subir para Indy, parece injustiça uma geração tão fraca quanto a atual receber esse privilégio. Gente talentosa como Franck Perera, Richard Antinucci, Johnny Reid, Wade Cunninghan, Jonathan Klein e James Davison passaram longe de receber uma real oportunidade de disputar uma temporada completa na categoria de cima. Isso se ficarmos preso apenas à Lights. Descendo para Atlantic e Star Mazda, Jonathan Summerton, John Edwards, Jonathan Bomarito, Markus Niemela e até mesmo o ator Frankie Muniz – de Malcolm e BigFat Liar  – também não tiveram oportunidades de avançar no ladder da Indy.

Enquanto estes choram em casa ou disputam corridas de GTs – quase a mesma coisa, digasse se passagem – o último campeonato conseguiu emplacar nada menos que cinco pilotos altamente cotados para assumir uma vaga na Indy agora em 2011. Pode não parecer um número excepcional, mas levando em conta que apenas 12 participantes correram o ano todo na Lights, a marca parece sensacional.

Frankie Muniz
Depois de ser um ator reconhecido em Hollywood, Frankie Muniz fez certo sucesso na F-Atlantic e só..

Falando sobre os pilotos, garantidos para a temporada 2011 da Indy está a antiga dupla da AFS/Andretti: Charlie Kimball e Martin Plowman. Enquanto o americano descolou uma vaga na equipe satélite da Ganassi, o inglês deve ser anunciado pela Dale Coyne. Só que essa deve ter sido a pior dupla da história recente da AFS. E não digo isso por ser chato ou por não ir com a cara deles. Falo baseado nos números. Ambos terminaram o ano longe do título. Plowman encerrou a temporada em terceiro, enquanto Kimball foi o quarto. Juntos, somaram apenas uma vitória.

Desempenho similar a esse só em 2007, quando Wade Cunninghan e Jaime Camara foram os responsáveis por guiar o carro do time junior de Michael Andretti. Ainda assim, na ocasião, quase 20 pilotos disputaram a totalidade do campeonato, o que numericamente torna o grid mais competitivo. Nas demais temporadas, dois títulos, um para Rapha Matos e outro para JR Hildebrand.

Quem também está próximo da Indy é o canadense James Hinchcliffe, atual vice-campeão da Lights. Ao contrário da dupla da Andretti, este eu garanto que é bom. Hinchcliffe faz parte da melhor geração recente de pilotos da América do Norte e seria uma pena se ele não desse prosseguimento à carreira. Ao que tudo indica, irá assinar com a Newman/Haas. Se deu bem.

 

Martin Plowman kid
Quem não iria contratar esse Martin Plowman?

Por fim, a última vaga na Indy que está dando sopa é a da Conquest. Para ela, são dois concorrentes na briga: JK Vernay, campeão da Lights e Sebastian Saavedra, vice-campeão da categoria de acesso em 2009. Agora percebam como o mundo é injusto. Charlie Kimball não venceu em 2010, não fez nenhuma exibição notável e ainda assim assinou com a Chip Ganassi. Já Vernay, levantou a taça enquanto ainda era um novato e agora tem que disputar com o talentoso colombiano uma vaga na pior equipe do grid.

Aliás, se a dupla da Conquest acabar sendo JK Vernay e Bertrand Baguette, será um grande acerto de Eric Bachelart, o dono do time. Mesmo com um equipamento ruim, ele terá uma das duplas mais promissoras à mão. Arrisco dizer que é um duo melhor que todo o plantel da Andretti, por exemplo.

Voltando ao assunto do post e já finalizando, independente do motivo que levou essa súbita valorização da Indy Lights pelo menos existe um ponto positivo para tudo isso: o campeonato de 2011 da categoria de acesso promete ser interessantíssimo, afinal os jovens pilotos começam a ter real perspectiva de continuar a carreira.

Um comentário sobre “O retorno da Indy Lights

  1. Belo post.
    Finalmente a IRL começa a ter perspectiva de ser uma série duradoura e de alto nível, e por conseqüência começará à alinhar as demais categorias de monopostos dos EUA, num real Road to Indy.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s