Beto Monteiro na Nascar East
Beto Monteiro já fez uma corrida na Nascar East. Foi em Martinsville e conseguiu um TOP10.

O Sérgio Lago, narrador do Speed, confirmou na página do canal no Facebook a criação de uma equipe americo-brasileira para a disputa da temporada 2011 da Nascar East. Vai ser um time coordenado pelo Laerte Zatta – engenheiro brasileiro da Toyota – e que usará carros preparados pela Joe Gibbs.

Segundo Lago, a equipe “brasileira” vai ser comandada pelo veterano Robert Huffman, que já foi piloto, crew chief e spotter na Sprint Cup. Robert é pai de Shane Huffman, ex-piloto da equipe de Dale Jr e que já trabalhou para Rusty Wallace como spotter e chefe de mecânicos na mesma categoria.

O time vai fazer uma sessão de treinos livres no Hickory Motor Speedway, onde irá avaliar candidatos às vagas. A intenção é alinhar um americano e um brasileiro e, em Hickory, pelo menos cinco candidatos estarão presentes. Apesar de não falar em nomes ainda, o principal nome é Beto Monteiro, que já diputou o Toyota AllStar Showdown e uma corrida da Nascar East, em Martinsville.

O World of Motorsport apurou que a Iveco, montadora para qual Monteiro corria na F-Truck, já contratou Paulo Salustiano para a vaga do pernambucano, enquanto o outro lugar no time será de Cristiano da Matta. No entanto, a possibilidade de a equipe contar com três caminhões, incluindo o de Monteiro, não está descartada.

Monteiro pode se beneficiar de uma Nascar East com um grid mais esvaziado que o de 2010, entretanto, também menos competitivo. A criação do time “brasileiro” é uma boa para a continução do país na categoria, que poderá contar com novos pilotos depois da iniciativa de Miguel Paludo e Nelsinho Piquet.

Felipe Guimarães e Emerson Fittipaldi
Como é piloto de Emerson Fittipaldi, eu não descartaria Felipe Guimarães

Em tempo: O pessoal do Nascar Brasil entrevistou o Laerte Zatta sobre a nova equipe. O engenheiro explicou que os carros a serem utilizados são os modelos da Joe Gibbs usados na Nationwide em 2010, mas que ficaram obsoletos por conta dos novos modelos. O lado ruim é que o carro com que Kyle Busch venceu 8 das 10 corridas em que competiu – a maioria em short track – não estava no acordo.

Zatta também aproveitou para descartar o nome do Beto Monteiro (aaah 😦 ), mas anunciou que serão dois brasileiros testando em Hickory. Um que compete na Indy Lights e o outro na Stock Car. A vaga brasileira no novo time, portanto, deve ficar com um deles.

A parte ruim disso tudo são os nomes. O único piloto do país a competir na Indy Lights no último ano foi Rodrigo Barbosa, que, digamos, só conseguia ganhar posições quando os outros abandonavam. Fora isso, era sempre o último. Caso Zatta não tenha sido tão preciso quanto à data com que o piloto correra na Lights, podemos sugerir também Giancarlo Vilarinho, Mario Romancini, Bia Figueiredo, Felipe Guimarães e Rapha Matos.

Minha opção pessoal é que Matos pode ser um forte candidato, afinal conquistou uma série de títulos nos Estados Unidos e recentemente ficou a pé depois de perder o emprego na equipe de Gil de Ferran, na Indy. No entanto, se lembrarmos que Guimarães é um piloto de Emerson Fittipaldi e o ex-piloto de F1 e Indy está apostando na Nascar – tanto que Pietro Fittpaldi de 11 anos já compete nos EUA – não seria bom descartamos o Felipe.

Quanto à vaga da Stock Car, como são muitos os nomes disponíveis, é difícil especular. Eu colocaria aqueles que já tem prévia experiência no automobilismo dos Estados Unidos como candidatos com uma leve vantagem. Entre eles estariam Ricardo Zonta, Christian Fittipaldi, Giuliano Losacco e até mesmo Ricardo Maurício e Valdeno Brito. Como o paraibano é um fã assumido da Nascar, ele seria minha principal aposta.

Só que a gente não pode esquecer os pilotos do Walter Savaglia, que competem na Copa Montana. Entre eles estão Douglas Soares e Rodrigo Navarro. É claro que eles podem fazer uma boa transição para o turismo, mas o desempenho da dupla deixa a desejar. Soares até já venceu na Montana, mas teve uma temporada fraquíssima enquanto competiu na Toyota Atlantic. Por sua vez, Navarro sequer consegue andar no pelotão da frente da Montana.

Para encerrar o assunto, seria interessante, para nós brasileiros, que a vaga ficasse entre Valdeno Brito e Rapha Matos. No entanto, como uma dupla Rodrigo Barbosa e Rodrigo Navarro não está descartada, é bom nos prepararmos.

Esse post foi uma dica do Thiago Raposo e do pessoal do Nascar Brasil.