As chances de Nelsinho Piquet e Miguel Paludo na Nascar

Nelsinho Piquet
Nelsinho Piquet vai correr pela equipe de Kevin Harvick em 2011 na Nascar Truck Series

Com o anúncio da contratação de Nelsinho Piquet pela equipe de Kevin Harvick para a temporada 2011 da Nascar Truck Series, o Brasil terá dois representantes na categoria. Além do ex-piloto de F1, Miguel Paludo também vai participar da competição, correndo pela equipe Red Horse.

Passadas as formalidades, a dúvida que fica é quais são as chances reais da dupla nessa nova empreitada.

Os dois têm boas chances de conseguir um bom desempenho na temporada de estreia, pois tanto a Kevin Harvick Inc quanto a Red Horse são equipes de ponta, embora o time do piloto da Sprint Cup seja um pouco superior.

Apesar disso, os brasileiros devem enfrentar algumas dificuldades nesse primeiro ano. Nas últimas temporadas, a KHI não conseguiu alinhar dois trucks competitivos. Jack Sprague, bicampeão da categoria, foi dispensado na metade de 2008 por não conseguir resultados satisfatórios. No ano seguinte, foi a vez do então novato Ricky Carmichael não obter o desempenho esperado e, por fim, Ron Hornaday acabou tendo um 2010 sofrível.

Ricky Carmichael
Ricky Carmichael, também correndo para Kevin Harvick, teve uma temporada de estreia na Truck Series bastante complicada

A situação de Piquet fica ainda mais complicada se levarmos em conta que o time vai passar de dois para três trucks inscritos, o que aumenta ainda mais a divisão das atenções dentro do time, além da questão de distribuição do melhor equipamento. Mas nem tudo são pontos negativos para o ex-piloto de F1. Por exemplo, estar no mesmo time que pilotos como Hornaday, Harvick e Elliott Sadler é uma grande chance de aprendizado para o brasileiro.

A Red Horse brigou pelo campeonato de 2010 com Timothy Peters e ainda inscreveu um carro para o novato Justin Lofton, que finalizou o ano na 11ª posição, colecionando alguns vários acidentes. É justamente na vaga de Lofton que entra Miguel Paludo. Ainda na temporada 2010, o brasileiro fez duas corridas pelo novo time e conseguiu um top10, em Homestead-Miami.

Com as equipes apresentadas, falemos de 2011. Como não é algo inédito na categoria um novato ganhar corrida – na realidade é algo bem comum –, ambos têm chances de triunfar ainda na temporada de estreia. Sem dúvidas é uma tarefa complicada, ainda mais com o número crescente de pilotos da Sprint Cup participando das corridas.

Mesmo em condições de brigar por vitória, dificilmente os dois brasileiros terão condições de repetir a atuação de Austin Dillon – o novato do ano de 2010 – que conquistou a marca recorde de sete pole-positions, além de duas vitórias, sete top5 e 16 top10, antes de finalizar em quinto.

Acredito que para a primeira temporada, um bom parâmetro para os brasileiros será a disputa pelo Novato do Ano da Truck Series. Além deles, Craig Goess, Jeffrey Earnhardt, Joey Coulter e Johanna Long já estão garantidos na competição. Cole Whitt, Tony Jackson e Tom Hessert ainda não anunciaram se vão disputar a categoria e por isso ainda não estão confirmados.

Austin Dillon
Austin Dillon foi o Rookie of The Year de 2010. Teriam chances de sucedê-los os brasileiros?

Levando em conta o histórico desses concorrentes nas categorias de acesso – Goess é vice-campeão da ARCA e Hessert terminou em terceiro, por exemplo, já Coulter é piloto de Richard Childress, enquanto Whitt é apoiado pela Red Bull – os brasileiros terão uma tarefa árdua, mas podem conseguir bons resultados.

Entre os dois, em minha opinião, Piquet tem uma grande oportunidade de fazer uma temporada melhor. O que não quer dizer que Paludo está fora da disputa. Pelo contrário. De uma forma geral, os dois têm condições de brigar por top10 assim como conquistar o título de novato do ano.

2 comentários sobre “As chances de Nelsinho Piquet e Miguel Paludo na Nascar

  1. Olá, Felipe. Concordo contigo quanto às melhores possibilidades de Piquet, principalmente pela experiência internacional maior dele. Teria ele sido preterido pela equipe de Busch em prol de Tony Kanaan?

    Acho que a equipe vai ajudar…ele disse que precisa ficar mais agressivo…com Ron Hornaday junto, ele não vai ter dificuldades em aprender como!

    Por fim, se é difícil obter o mesmo que Austin Dillon, por outro lado, não há nenhum novato que aparentemente seja do nível dele, então, a disputa pra novato parece aberta sim! Boa sorte pros dois!

    Curtir

  2. Olá, Felipe. Concordo contigo quanto às melhores possibilidades de Piquet, principalmente pela experiência internacional maior dele. Teria ele sido preterido pela equipe de Busch em prol de Tony Kanaan?

    Ele disse q

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s