Bryan Clauson
Com apenas 21 anos, Bryan Clauson carrega experiência de quem já competiu na USAC, na Nascar e, agora, na Indy Lights

Sempre fui um dos maiores críticos quanto à internacionalização da Indy. Não que eu ache que a categoria deva competir apenas nos EUA e com pilotos americanos. Pelo contrário. É bom para a categoria receber pilotos de diversas nações, mas sem que isso afete a carreira dos jovens competidores do país.

No início do ano, fiz um post que analisava como as categorias de acesso à Indy acabaram sendo ineficientes em prover o campeonato principal com americanos. Basta clicar aqui para ler.

 

Bryan Clauson
Bryan Clauson foi premiado com os US$ 300 mil para a disputa da Indy Lights

Parece que os dirigentes da Indy – liderados por Randy Bernard – perceberam que aos poucos a condição do campeonato sem americanos nas equipes de ponta iria acabar matando a categoria. Por isso, criaram um prêmio de US$ 300 mil, dado ao vencedor da USAC, para que este possa competir nas seis provas ovais do calendário da Indy Lights. Mesmo que o piloto acabe fazendo apenas essas corridas, pode ser a chance de chamar a atenção de alguma das grandes equipes e dos patrocinadores.

Para 2011, o premiado foi Bryan Clauson, que terminou o ano na liderança do ranking da USAC. A pontuação leva em conta os 25 melhores resultados do piloto ao longo das três principais divisões da categoria – Midget, Sprint e Silver Crown.

 

Bryan Clauson
A temporada de Bryan Clauson na Nascar foi difícil

Clauson, de apenas 21 anos, é um experiente piloto norte-americano. Entre 2007 e 2008 competiu pela Chip Ganassi na Nascar Nationwide Series. Os resultados não foram os melhores. Apesar de boas corridas na primeira temporada, o segundo ano foi marcado por uma série de acidentes. Em 21 corridas, Bryan só terminou duas vezes entre os dez primeiros e, uma única entre os cinco melhores. O piloto ainda conquistou uma pole-position. Ele ainda tentou competir em algumas provas na Sprint Cup, mas o mau tempo o impediu de se classificar.

Para 2009, Clauson iria fazer a temporada completa da Nationwide, mas o encerramento das atividades da Chip Ganassi – que se juntara à DEI – impediu os planos do piloto. O jovem então assinou com Tony Stewart para correr de USAC na equipe do bicampeão da Nascar, em 2010, onde conquistou o título.