Nicolas Costa vence o camponato de inverno da F-Abarth

 

Nicolas Costa
Nicolas Costa venceu o campeonato de inverno da F-Abarth na Itália

Foi um triunfo um tanto improvável na realidade. Faz duas semanas que Nicolas Costa começou a treinar na F-Abarth pela equipe Euronova, de propriedade de Vicenzo Sospiri, ex-piloto de F1, que competiu (?) ao lado de Ricardo Rosset na patética Lola de 1997.

Nos primeiros testes, o brasileiro supreendeu. Andou sempre entre os primeiros, mesmo competindo contra equipes e pilotos já estabelecidos na Itália. No torneio de inverno, disputado neste final de semana, nos dias 20 e 21 de novembro, a situação não foi diferente. Além de Nicolas, participavam Patrick Niederhauser, vice-campeão da temporada 2010 da Abarth e Raffaele Marciello, terceiro colocado e integrante do Ferrari Driver Academy, entre  outros.

Na primeira corrida, disputada no sábado, o brasileiro saiu do sétimo lugar no grid direto para a quart colocação. Só não conseguiu superar o trio da equipe suíça Jenzer, que também compete na GP3. A vitória ficou com Niedehauser, seguido por Sergey Skrotinho Siroktin e por Eddie Cheever III. O também brasileiro Victor Franzoni, recém-saído do kart, encerrou em décimo.

Os resultados pareciam promissores para os dois pilotos do país, que mal conheciam equipes e pilotos italianos. No domingo, a pole-position ficou com Simone Iaquinta, um dos principais jovens da nova geração de competidores italianos, ao passo que Nicolas largou em segundo.

Na corrida, disputada debaixo de muita chuva, o desempenho do brasileiro foi avassalador e ele terminou 22s na frente do segundo colocado, o companheiro Antonio Giovanazzi. E pasmem, tudo isso em apenas 16 voltas. Franzoni também fez uma boa corrida e terminou no quinto posto.

Aproveitando que o trio da Jenzer não foi bem, Nicolas conseguiu tirar a diferença da primeira corrida e terminou o campeonato com 36 pontos, contra 28  de Giovanazzi, para o delírio de Sospiri e da Euronova. Sirotkin foi o terceiro, com 24, seguido por Niedehauser com 21 e por Cheever e Iaquinta com 19. Franzoni terminou em nono, com 15 pontos.

Os torneios de inverno pouco valem em relação à temporada regular, mas dessa vez tiveram importância em dobro. Em primeiro lugar, asseguraram a supremacia brasileira em pistas italianas, principalmente no que diz respeito a esses campeonatos de inverno. Além de Nicolas Costa, César Ramos e Chicco Weiler já ganharam títulos semelhantes nos anos anteriores. André Negrão foi outro que teve uma boa participação num evento parecido, mas correndo em Portugal, quando terminou em terceiro lugar, em 2008.

O outro ponto importante é o crescente envolvimento do Ferrari Driver Academy na F-Abarth. Com a divisão da Scuderia cada vez mais dando atenção a esse certame, Nicolas pode ter certeza que a Ferrari agora sabe quem ele é. Aliás, o brasileiro pode ingressar ainda mais cedo no programa de jovens pilotos do time da F1. O piloto é o atual líder da F-Future aqui no Brasil, cujo campeão recebe uma temporada toda paga na, adivinhem, F-Abarth (!), além de uma vaga no FDA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s