O treino de novatos da F1

 

Daniel Ricciardo
Daniel Ricciardo dominou todas as sessões de treinos para os novatoas em Abu Dhabi

É sempre interessante ver como os jovens pilotos se comportam nos testes de novatos da F1. Na edição de 2009, Andy Soucek e Daniel Ricciardo dominaram as atividades. O espanhol até conseguiu um acerto com a Virgin, mas deixou o posto de piloto reserva alguns meses depois. O australiano seguiu sob contrato com os taurinos ao mesmo tempo em que disputava a World Series by Renault. Além da dupla, o destaque das atividades passadas acabou sendo Paul Di Resta que conseguiu um improvável acerto com a Force India e deu uma boa guinada na carreira.

Em 2010, as coisas não foram tão diferentes. O topo da tabela de tempos, no entanto, seguiu da mesma forma que terminou 2009: Daniel Ricciardo na ponta. A verdade é que o australiano é bom piloto e a Red Bull está enrolando para dar um carro ao garoto. Vejam a temporada horrível que Jaime Alguersuari e Sebastien Buemi tiveram. Com a saída de Webber no fim de 2011, Ricciardo provavelmente não terá disputado GP algum e sairá atrás da atual dupla da Toro Rosso por uma vaga na equipe principal.

Ainda sobre o australiano, eu só chamo a atenção para a comparação feita em relação ao tempo obtido por Sebastian Vettel durante a classificação para o GP de Abu Dhabi. Ricciardo foi mais rápido, só que as condições da pista eram bem diferentes.

Outro que sofreu com comparações foi Jules Bianchi. O piloto da Ferrari terminou o primeiro dia de atividades atrás de uma Virgin (Jerôme D’Ambrosio) e de uma Hispania (!) (Pastor Maldonado). Por mais absurdo que possa parecer, há uma justificativa. O francês marcou o melhor tempo pela manhã e não melhorou durante a tarde. Só que os demais pilotos chegaram a andar 1s5 mais rápidos na segunda sessão. Não teria, assim, motivo para Bianchi ter ido tão devagar. A menos que a Ferrari estivesse testando algum componente.

E eu chamo a atenção para o fato de o jovem piloto ser um dos únicos que pode pilotar um carro de F1 ‘quando quiser’, afinal faz parte do Ferrari Driver Academy. Bianchi respondeu no segundo dia e ficou com o segundo tempo pela manhã e com o quinto na somatória.

Ainda entre as equipes de ponta, destaque para Oliver Turvey, que conseguiu superar o companheiro Gary Paffett na McLaren. Sam Bird evoluiu rapidamente na Mercedes e pulou do nono lugar no primeiro dia para o terceiro posto, no segundo. Os dois, porém, ainda tem um caminho longo até a F1. A tarefa da dupla ainda é mais árdua se levarmos em conta que eles não tem um grande patrocinador, ainda que Turvey possa contar com o apoio da Racing Steps Foundation.

Ainda falando de pilotos britânicos, Paul Di Resta estava de volta. Testando apenas pela manhã na terça-feira, o piloto tomou cerca de 1s do português Antonio Félix da Costa, também com uma Force India. Porém, lembram quando eu disse lá em cima que os pilotos melhoraram cerca de 1s5 entre cada sessão, por isso o Bianchi foi superado por uma Hispania? Então. Essa diferença dentro da Force India não serve como parâmetro. No segundo dia o piloto do DTM superou Yelmer Burman andando apenas 1/3 do tempo do holândes. Foram 27 voltas para Di Resta contra 77 de Buurman.

 

Rio Haryanto F1
Como prêmio por ter sido o melhor piloto da Manor na GP3, Rio Haryanto ganhou um teste na F1. O indonésio, entretanto, ficou em último

Por fim, é interessante vermos como as equipes novatas não mantiveram a ordem da temporada. Se em toda corrida, acostumamos a ver Lotus, seguida por Virgin e por Hispania, nos treinos a situação foi bem diferente.

Como a equipe malaia optou por uma dupla de pilotos pagantes e de qualidade questionável, ficaram sempre atrás. O venezuelano Rodolfo Gonzalez, por exemplo, só conseguiu superar Rio Haryanto – da Virgin – em uma das sessões. Isso porque o indonésio teve problemas e foi 5s mais lento que o penúltimo colocado. Na comparação dentro da equipe, Gonzalez superou o búlgaro Vladimir Arabadzhiev por 1s6.

Pode parecer incrível, mas a Hispania foi a melhor colocada entre os times novatos. No segundo dia, Davide Valsecchi superou Luiz Razia (da Virgin) por 0s5, mas dando a metade das voltas que o brasileiro deu. Na primeira sessão, embora Jerôme D’Ambrosio tenha superado Pastor Maldonado por 0s2, vale lembrar que nem o carro da Virgin nem a pista de Abu Dhabi em um F1 eram desconhecidos para o belga.

Ao ver essa diferença entre as equipes novatas, é possível questionar se durante a temporada eram os pilotos que faziam a diferença e não o equipamento.

Além de Ricciardo, saem em alta Oliver Turvey, Paul Di Resta, Pastor Maldonado e Jerôme D’Ambrosio. Não é por acaso que os cinco devem estar na F1 em 2011, embora tanto o australiano quando o piloto da McLaren devem seguir como reservas nas respectivas equipes.

No final, ainda arrisco dizer que o carro da Hispania não era tão ruim quanto parecia. Se tivesse sido desenvolvido ao longo do ano – assim como a Virgin e a Lotus – talvez pudesse ter terminado a temporada na frente entre os times novatos.

2 comentários sobre “O treino de novatos da F1

  1. Interessante seu post, Felipe. Estive em viagem e só pude me inteirar do ocorrido em Abu Dhabi recentemente.

    Tu falaste do mau desempenho dos pilotos da Toro Rosso e a pouca probabilidade do Daniel Ricciardo ocupar uma vaga na filial da Red Bull.

    Fiz um levantamento levando em conta apenas os resultados dos ‘rookies’ da temporada, usando os critérios do antigo Troféu Jim Clark – apenas usando 10 pts, ao invés de 9 pts, para o vencedor. Além de Karun Chandhok, Bruno Senna, Lucas di Grassi, Nico Hülkenberg e Vitaly Petrov, coloquei Kamui Kobayashi e Jaime Alguersuari, visto que esses dois últimos entraram apenas na segunda parte de 2009.

    Para minha surpresa, nesse hipotético ‘Rookie’s Trophy’, Jaime Alguersuari seria o campeão. Ele foi o melhor dentre os novatos em 6 ocasiões.

    A classificação seria:
    1) Jaime ALGUERSUARI – 113 pts
    2) Vitaly PETROV – 89 pts
    3) Nico HÜLKENBERG – 86 pts
    4) Kamui KOBAYASHI – 84 pts
    5) Lucas DI GRASSI – 25 pts
    6) Karun CHANDHOK – 24 pts
    7) Bruno SENNA – 21 pts

    Kobayashi, o melhor entre os novatos na classificação geral, somou 8 abandonos, sendo superado somente por Bruno, com 9. Nisso Alguersuari se sobressai, com apenas 2 abandonos.

    Pode parecer um levantamento sem muita noção, mas para um treino que a Hispania anda na frente da Ferrari, um delírio a mais não faz mal

    Curtir

    1. Interessante o levantamento considerando o Alguersuari no meio. Fica o contrário da tabela de pontos, já que Kobayashi, Petrov e Hulkenberg terminaram na frente.

      Durante toda a temporada eu fiz um levantamento parecido. Só mudei algumas regras ao adicionar pontos de bônus para o piloto conforme ele terminasse as corridas na zona de pontos. Não acrescentei o Alguersuari, pois entendo que o número de provas feitas pelo espanhol em ’09 já o deixavam experiente. O resultado foi semelhante ao seu, com Petrov na frente da mesma forma.

      Veja aqui: Números da F1 em Abu Dhabi/

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s