Gateway, St Louis, MI
O oval de Gateway é a última oportunidade dos pilotos da Nationwide conseguirem um bom resultado

A Nascar Nationwide Series disputa neste sábado, dia 23, a última etapa isolada do campeonato. Isto é, a categoria não vai dividir a pista com as outras divisões da Nascar. Enquanto Truck Series e Sprint Cup estarão em Martinsville, a Nationwide competirá em Gateway. Como viajar de uma pista para a outra gera um certo desgaste, a maioria dos pilotos da Sprint acabam não indo ao estado do Missouri para competir na categoria de acesso, dando aos jovens talentos uma oportunidade de chamar a atenção das equipes.

Dos 49 inscrritos para a corrida de sábado, apenas quatro competem regularmente na divisão principal: Brad Keselowski, Carl Edwards, Paul Menard e Reed Sorenson. Sem o amontoado de pilotos mais experientes correndo, os participantes da Nationwide acabam tendo mais espaço na prova. Tanto em se tratando de resultado final, quanto em relação ao tempo de televisão.

Anteriormente, essa etapa era disputada em Memphis, mas desde a falência do circuito do Tennessee, no final do ano passado, o oval da cidade de St. Louis passou a receber uma segunda etapa do calendário. A história de Memphis não foi repleta de jovens vencedores que buscavam um lugar ao Sol. Porém, gente como Scott Riggs, Austin Dillon, David Reutimann, Justin Allgaier e até mesmo Brad Keselowski aproveitaram a etapa isolada final para garantir mais alguns instantes de fama.

Batida em Gateway
Se Gateway já é famoso pelos acidentes, principalmente na saída da perigosa curva 4, imagina com um bando de jovens pilotos desesperados por uma chance competindo

A corrida deste final de semana será ainda mais importante para Trevor Bayne e para Ricky Stenhouse. O primeiro, em meio aos rumores de uma possível estreia na Sprint Cup, ainda está devendo um bom resultado desde que trocou a equipe de Michael Waltrip pela Roush-Fenway. Já o segundo está sendo o melhor novato nas pistas, apesar do fraco início de campeonato. Não seria surpresa se o Ford número 6 terminasse na Victory Lane.

Em se tratando do restante do grid, Justin Allgaier é outro que precisa de uma boa exibição em Gateway. Apesar de começar forte a temporada, com a vitória em Bristol e uma série de TOP 10, o piloto da Penske teve uma queda no rendimento na metade do ano e ainda corre o risco de ficar sem vaga para 2011, já que a Verizon anunciou que está deixando a categoria para focar o patrocínio em Will Power, na Indy. Allgaier, porém, terminou entre os dez primeiros nas últimas três corridas, incluindo um terceiro lugar em Charlotte, e espera levar o bom momento para a próxima etapa.

Assim como Allgaier, existe o grupo de pilotos que corre para garantir a temporada 2011: Jason Leffler, Colin Braun, Willie Allen, Brad Coleman, Matt DiBenedetto e Mike Bliss. Fora Steve Wallace, Brendan Gaughan e Michael Annett que, apesar de possuírem patrocínio – e teoricamente um futuro mais estável – ainda não venceram na categoria.

Por fim, destaco os dois estreantes na Nationwide: Brandon McReynolds, que é filho do ex-chefe de mecânicos e comentarista da Nascar, Larry Mc, e Brad Sweet, que estreia na equipe Turner. Os dois são jovens, fizeram a carreira na ARCA, apesar de nunca terem disputado uma temporada completa e dificilmente vão competir na divisão de acesso na próxima temporada.

Antes de encerrar, Gateway poderia ser o lugar ideal para que Danica Patrick enfim fizesse uma boa exibição na categoria. No entanto, como estamos falando de um dos ovais mais técnicos da Nascar, a situação da piloto da Indy não é tão favorável.