Quem já venceu em pleno aniversário?

Mark Webber Spa-Francorchamps
Pilotos de F1 também comemoram o aniversário. O de Mark Webber foi em Spa-Francorchamps, mas o australiano não conseguiu superar Lewis Hamilton na corrida

Pilotos também são seres humanos (mesmo que alguns dêem a impressão de terem vindo de outro planeta) e assim, eles também fazem aniversário. Se em qualquer profissão temos que ir trabalhar e/ou estudar na data de comemoração, com os pilotos não é diferente.

Imaginem o absurdo que seria Fernando Alonso se recusar a correr em um 25 de julho porque decidiu se dedicar à festa em Ibiza? Ou então Kimi Raikkonen, na arrancada para o título de 2007, preferisse não vir ao Brasil na decisão no campeonato para passar o 17 de outubro tomando vodca em St. Tropez?

Já que eles precisam adiar um pouco as comemorações por causa das corridas, resolvi aproveitar que hoje, dia 30 de setembro, é meu aniversário e fui buscar quem são os pilotos cujas comemorações começaram no lugar mais alto do pódio justamente no dia em que completam mais um ano de vida.

Para iniciar a procura, nada melhor que a Nascar. Como no turismo americano existem corridas não só no domingo, mas também na sexta-feira e no sábado, a chance de alguém ter ganhado no dia do aniversário é maior.

E de fato, isso aconteceu. Três vezes na história, um piloto da Nascar triunfou em uma corrida no dia de festa. Richard Petty? Jeff Gordon? Dale Earnhardt? Nada disso. O primeiro a conseguir o feito foi Cale Yarborough, tricampeão da categoria entre 1976 e 1978. No dia 27 de março de 1977, Yarborough venceu a etapa de North Wilksboro e se tornou o primeiro piloto da categoria a ganhar uma etapa logo no dia do aniversário. O tricampeão gostou tanto que repetiu o feito em 1983, ao vencer a prova de Atlanta.

Levou 26 anos para que alguém voltasse a chegar na primeira posição em pleno aniversário. No dia 2 de maio de 2009, Kyle Busch completava 24 anos de idade e venceu a etapa de Richmond da Nascar Sprint Cup. Busch poderá vencer novamente nos próximos anos, já que ele é um dos especialistas no oval da Virginia.

Kyle Busch em Richmond
No dia 2 de maio de 2009, Kyle Busch se tornou apenas o segundo piloto na história da Nascar a vencer no dia do aniversário

Por outro lado, pilotos consagrados não tiveram sorte com a data de nascimento. Richard Petty nasceu no dia 2 de julho e não venceu a etapa da Independência, em Daytona, quando a data coincidiu. Já Jeff Gordon nasceu em 6 de agosto e só disputou uma vez a etapa de Indianápolis no aniversário, sem sucesso.

Ainda nos Estados Unidos, mas mudando de campeonato, os pilotos da Indy tiveram melhor sorte. Desde a separação, o primeiro piloto a ganhar em pleno aniversário talvez seja o maior de todos na história da categoria. Sam Hornish Jr venceu no dia 2 de julho de 2006 a etapa do Kansas, em rota para conquistar o último título na categoria.

O feito foi repetido um ano depois por Scott Dixon, ao levar a melhor no dia 22 de julho, em Mid-Ohio. No ano seguinte, foi a vez de Dan Wheldon comemorar a última vitória da carreira até agora justamente no aniversário, ao vencer em 22 de junho, em Iowa. Enquanto isso, os brasileiros não tiveram sorte. Tony Kanaan, por exemplo, nasceu dia 31 de dezembro, e precisaria vencer a Corrida de São Silvestre para alcançar a marca.

Por fim, voltando à F1, não achei nenhum registro de piloto que se recusou a correr no dia do aniversário como disse nos exemplos acima. (Que bom.) Até porque, a maioria, assim como Kanaan, nasceu na época em que não há corridas. Apesar dos anos de diferença, Michael Schumacher nasceu em um 3 de janeiro, Lewis Hamilton veio ao mundo quatro dias depois, enquanto Jenson Button demorou doze dias a mais que o atual companheiro.

Só que houve um caso bastante emblemático de alguém que correu e venceu em pleno aniversário. No dia 11 de junho de 1995, Jean Alesi comemorava 31 anos, largando da quinta posição do grid de largada no GP do Canadá. Os concorrentes ao título, Michael Schumacher e Damon Hill, dividiam a primeira fila.

Beneficiado pelos acidentes de Hill, Mika Hakkinen, David Coulthard e Gerhard Berger, Alesi se encontrava na segunda colocação atrás apenas de Schumacher e sendo seguido por Rubens Barrichello, com uma Jordan. O alemão, porém, teve problemas na caixa de marchas e passou a se arrastar pela pista, deixando a primeira posição para o francês, a quem iria substituir na Ferrari na temporada seguinte.

Tão logo Alesi recebeu a bandeira quadriculada, os fãs canadenses invadiram a pista forçando a bandeira vermelha, fazendo o resultado da volta anterior passar a valer. Melhor para Alesi, que conquistou a primeira vitória da carreira e teve uma pane seca justamente do outro lado da pista, recebendo uma carona de Schumacher até os boxes. Rubens Barrichello e Eddie Irvine completaram o pódio. O futuro heptacampeão terminou em quinto, salvando dois pontos, enquanto Mika Salo perdeu a sétima colocação depois de estacionar na pista para não atropelar nenhum torcedor.

Jean Alesi e Michael Schumacher
Jean Alesi conquistou a única vitória da carreira no GP do Canadá de 1995. O presente de Schumacher foi uma carona até os boxes

Salvo Jean Alesi, não houve mais nenhum caso – até onde pude checar – de piloto vencendo um Grande Prêmio no dia do aniversário. Isso acontece por dois grandes motivos: são poucas equipes que tem reais chances de vitória e é bastante comum que, pelo calendário com poucas alterações a cada ano, um piloto acabe disputando sempre o mesmo GP no final de semana de comemorações. Nesse último caso, vários fatores podem complicar uma conquista.

Tomando Kimi Raikkonen novamente como exemplo, o GP que acontecia nas imediações do 17 de outubro era a etapa de Interlagos. Apesar de o finlandês ter conquistado a corrida em 2007, apenas quatro dias depois de completar 28 anos, ele nunca foi favorito para ganhar na pista brasileira por ser contemporâneo de Felipe Massa e Juan Pablo Montoya, dois especialistas no traçado de São Paulo.

Com essas dificuldades, restou a todos os pilotos se conformarem com vitórias alguns dias antes ou depois do aniversário. Nos últimos anos, houve um caso inusitado. Mika Hakkinen nunca ganhou no dia 28 de setembro, mas foi o único a vencer em dois países diferentes nos finais de semana próximos à grande data.

Mika Hakkinen
Mika Hakkinen venceu duas vezes nos dias próximos ao aniversário, mas nunca ganhou no grande dia

Em 27 de setembro de 1998, o piloto da McLaren venceu o GP de Luxemburgo, disputado na pista alemã de Nurburgring, um dia antes de completar 30 anos. Caso Hakkinen seja um libriano chato como este vos escreve, ele não deve gostar de comemorar por antecipação. Então, o triunfo três anos depois, nos Estados Unidos, deve ter tido muito mais valor para o bicampeão. Afinal, ele conquistou a última vitória na F1 no dia 30 de setembro de 2001, há exatos nove anos, justamente na penúltima corrida que fazia na categoria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s