Rafael Suzuki
Rafael Suzuki comemora vitória em Okayama

Rafael Suzuki conquistou a primeira vitória na F3 Japonesa neste sábado, dia 4, em Okayama. O resultado não só significou o jejum de quase três anos sem triunfos na Fórmula 3, como marcou o fim de dez vitórias seguidas de Yuji Kunimoto, companheiro do brasileiro na TOM’S.

A imprensa japonesa exaltou o feito de Rafael, já que nos últimos meses eles questionavam quem seria capaz de parar Kunimoto.

O triunfo também serve como fator motivador para o brasileiro poder pensar em 2011. Explico. Ele foi contratado pela TOM’S para ser campeão assim como Carlo van Dam e Marcus Ericsson foram nos últimos anos. Embora Kunimoto tenha vencido o campeonato e mantido o troféu dentro da equipe, a temporada do brasileiro podia ser considerada aquém do esperado.

Rafael Suzuki já é um piloto “velho” para a F3. Fez 23 anos no último dia 13 e já está na terceira temporada guiando esse tipo de carro. O título no certame japonês significaria o empurrão necessário para a carreira.

Pensando em termos de F1, Suzuki tem mais duas ou três temporadas para chegar à barreira de 26 anos, que é considerado o limite para um piloto estrear na categoria. Dificilmente o brasileiro conseguiria ganhar a GP2 no ano de estreia, então seria interessante pensar em outros meios para chegar lá.

Apesar disso, a carreira de Suzuki é bastante positiva. Tem um quarto lugar na F3 Alemã no currículo em uma temporada que trocou de equipe assim como trocou de cueca devido às dificuldades financeiras, sendo uma luta estar no grid a cada etapa. E agora está em terceiro lugar no campeonato japonês.

Pensando em termos de carreira, mais um ano de F3 pode não ser uma opção. Embora qualquer coisa diferente da GP2 poderia significar algo devastador. Por outro lado, mudanças no foco para competir na Indy, ou na Fórmula Nippon poderiam ser muito bem vindas.

Independente da escolha do brasileiro, fica a torcida para que ele consiga repetir a vitória e conseguir trilhar o melhor caminho na carreira.