V8 Supercars em Surfers Paradise
Corridas da V8 Supercars atraem pilotos internacionais e públicos enormes

Eu sempre pensei em escrever algumas palavras sobre a crise do endurance no Brasil, que não deixa de ser um problema generalizado no automobilismo local. A Stock Car e a F3 Sudamericana, assim como a falta de uma categoria de base de monopostos até a chegada da F-Future provam isso.

Mas melhor não falar do que acontece por aqui. Vou dar a volta ao mundo e comentar do que acontece na Austrália, lar da V8 Supercars. A terra dos cangurus é um lugar quase auto-suficiente em automobilismo, se é que podemos chamar assim. Revelam toneladas de pilotos por ano, mas para cada Mark Webber, Will Power, Ryan Briscoe e Daniel Ricciardo de sucesso, um monte de pilotos não conseguem alavancar a carreira e acabam competindo na terra natal mesmo.

A principal categoria australiana é a V8 Supercars, a stock deles, onde Holden e Ford disputam a hegemonia ano após ano. O campeonato tem diversos fatores interessantes, mas um dos mais legais é  mistura de provas de endurance às corridas tradicionais, assim como acontece na Argentina.

Na Austrália, as regras mudam em três corridas: em Phillip Island, em Bathurst e em Surfers Paradise. Na primeira, os pilotos correm em dupla, cada um participa de uma corrida de classificação e aqueles que somarem mais pontos largam na frente no evento principal, onde os dois corredores dividem o carro.

Em Mount Panorama, o final de semana não tem alterações estruturais, mas os dois pilotos dividem o carro, assim como acontece na Le Mans Series ou no FIA GT.

Corrida da V8 Supercars em Surfers Paradise
Uma corrida típica da V8 Supercars em Surfers Paradise

Já em Golden Coast, os pilotos da V8 Supercars são obrigados a formar duplas com pilotos internacionais, que precisa necessariamente completar 30% da corrida.

São ideias malucas, criativas e que deram certo. Na lista de inscritos para essas corridas 2010 estão apenas: Andy Priaulx, Mark Skaife, Ryan Briscoe, Craig Baird, Tiago Monteiro, David Brabham, Will Power, Jacques Villeneuve, Alex Tagliani, Owen Kelly, Alain Menu, Matt Halliday, Fabrizio Giovanardi, Mika Salo, Gianni Morbidelli, Marcus Marshall, Dario Franchitti, Sebastian Bourdais, Scott Pruett, Patrick Long, Yvan Muller e (ufa, acabando) Hélio Castroneves.

O brasileiro acertou com a equipe de James Rosenberg, que corre com suporte técnico da Stone Brothers – famosa pelos títulos de Marcos Ambrose – para correr em Surfers Paradise, que fez parte do calendário da ChampCar por anos. O piloto da Penske vai dividir o Ford número 47 com o jovem Tim Slade.

Não faço ideia quem seja esse Slade, a Wikipédia diz que no máximo ele foi vice-campeão da Fórmula Ford australiana alguns anos atrás e só. Na atual temporada, está em 15º na tabela de pontos com um duplo sexto lugar como melhor resultado. É, parece que o brasileiro não vai ter vida fácil.

Ah sim, para falar que eu não falei do endurance brasileiro, alguém consegue imaginar um lineup desses na Stock Car por aqui?