Carlos Iaconelli
Carlos Iaconelli venceu pelo terceiro domingo seguido da AutoGP, em Nevers Magny-Cours

 

Carlos Iaconelli nunca foi um piloto brilhante. As passagens pela GP2 e World Series by Renault foram apagadas com disputas apenas nas últimas posições do grid. Nem mesmo a temporada 2009 da Fórmula 2, quando o brasileiro alcançou um pódio e pontos constantes, alavancou a carreira.

Para 2010, eu disse nesse post aqui a oportunidade de última hora de correr na AutoGP. Iaconelli aproveitou a chance e conquistou a primeira vitória na carreira em anos, em Imola. Só que o brasileiro pegou gosto por ganhar corridas, depois da vitória na pista italiana, Iaconelli voltou a triunfar em Spa-Fracorchamps e em Magny-Cours, neste domingo, dia 11.

Com os bons resultados, o brasileiro está na terceira colocação do campeonato, com 24 pontos, ao lado de Jan Charouz e Duncan Tappy, mas leva a vantagem justamente no critério de desempate que é o número de vitórias. O líder é o italiano Edoardo Piscopo, com 32 pontos, seguido pelo francês Romain Grosjean – o mesmo que substituiu Nelsinho na Renault – mas que não deve fazer mais corridas na temporada e somou 30 pontos.

De convocado de última hora, Iaconelli está sendo chamado pelos italianos de “o rei dos domingos”, por conquistar as vitórias justamente na segunda prova da rodada, quando o grid é formado com os carros em ordem invertida a que terminaram no sábado. O brasileiro aproveita o fato de terminar na sétima ou oitava posição para largar na primeira fila e vencer a corrida.

Na realidade, essa é uma estratégia relativamente comum para jovens pilotos que estreiam em categorias: tentar salvar alguns pontos na corrida principal do sábado, deixando os carros mais rápidos brigarem pela vitória, mas, por outro lado disputam o pódio e tentam chamar a atenção das grandes equipes com vitórias no domingo, quando largam na frente e aproveitam ar limpo e pista sem tráfego.

Iaconelli não é mais um piloto tão inexperiente que possa fazer uma temporada baseada apenas em correr nos domingos, mas o brasileiro conseguiu chamar a atenção dos italianos pelas três vitórias nos últimos três finais de semana em corrida, se tornando a sensação do campeonato, ao lado de Grosjean.

O problema para o piloto da Durango é que a vitória no domingo somada aos poucos pontos do sábado não são suficientes para manter no páreo do campeonato. Em Nevers Magny-Cours, o brasileiro só descontou um ponto para Piscopo e viu Charouz e Tappy empatarem na tabela de classificação.

Só que se levarmos em conta que em 2009, a AutoGP foi decidida justamente pelo critério de desempate, Iaconelli pode se motivar para o restante do campeonato. Além dele e de Grosjean, ninguém mais venceu mais que uma prova.

UPDATE: Devido a repercussão desse post, gostaria de debater com os críticos os pontos polêmicos. Por favor, não me interpretem mal, realmente estou surpreso com os comentários recebidos e proponho, desde cedo, a retratar aqui qualquer excesso cometido. Eu acredito que a partir de um saudável debate possamos chegar a um consenso e que ambos os lados possam ser entedidos sem qualquer prejuízo.