Silverstone
O novo traçado da Arena Silverstone

A F1 chega à Inglaterra depois da vitória de Sebastian Vettel no GP de Valência. O bom resultado do alemão fez a expectativa pela batalha pelo título crescer. Afinal, após um hiato de três corridas, desde o incidente na Turquia, a Red Bull voltou a vencer.

A situação fica ainda mais interessante levando em conta que, em Silverstone, as últimas sete provas tiveram sete vencedores diferentes: Barrichello, Schumacher, Montoya, Alonso, Raikkonen, Hamilton e Vettel. Ou seja, Massa, Kubica, Webber e Button terão todos os motivos do mundo para que essa estatística permaneça.

Falando nos brasileiros, Felipe Massa começou a ser questionado se o fraco desempenho é reflexo do acidente na Hungria no ano passado. O brasileiro nega, mas é fato que ele não vem fazendo uma boa temporada. Nas últimas sete provas, ele chegou apenas uma vez entre os cinco primeiros e não pontua faz duas corridas.

Rubens Barrichello já tinha conquistado a admiração da Williams com a motivação e o conhecimento que levou à equipe. Depois do quarto lugar em Valência, time e piloto parecem viver uma lua de mel. Barrichello espera que as evoluções como o escapamento-difusor e o duto frontal possam melhorar o desempenho do carro. Até agora parece ter dado certo. A Williams andou entre os dez primeiros e deve brigar com Renault e Force India por pontos.

Lucas di Grassi continua no duelo particular das equipes novatas. O piloto da Virgin começa a ser constantemente mais rápido que Timo Glock e já começa a falar em alcançar a Lotus. Bem na verdade, a equipe malaia só consegue andar com Kovalainen. Trulli sofre com problemas mecânicos, carro ruim e desmotivação.

Para terminar os pilotos do Brasil, ficamos com Bruno Senna. Na realidade, chega a ser curiosa a reação de fãs e imprensa com a substituição de Bruno por Sakon Yamamoto para esse GP. Enquanto a equipe não tinha soltado nenhum comunicado revelador, parecia uma boa para o brasileiro deixar o time espanhol. Só que as últimas notícias falam em substituição apenas em Silverstone, fazendo com que Senna esteja de volta na próxima etapa, na Alemanha. E agora, não era melhor ter deixado a equipe?

Para terminar, a F1 que não ia retornar à Silverstone nesse ano, já que a corrida estava originalmente marcada para Donington Park, faz a estreia no novo traçado da pista, chamado de Arena. Eu falei sobre ele nesse post aqui, quando a F3 Inglesa correu por lá. Nesse primeiro dia de Arena ficaram três coisas: as ondulações da curva 11, o desgaste de pneus e as zebras altas.

Para o final de semana, a chuva não deve ser fator. Assim, a princípio não será uma corrida das mais movimentadas. Meu palpite é na Red Bull, com Webber mantendo a estatística de nenhum vencedor repetido.