Italianos se agitam com “fim” da F-BMW

Largada da etapa europeia da F-Abarth
Prévia de 2012? Na etapa extra, André Negrão liderou a fila na famosa Eau Rouge, em Spa-Francorchamps

A BMW decidiu retirar todo o apoio, leia-se $, da Fórmula BMW, a partir de 2011. É isso o que diz o site Italiaracing. Apesar da saída da montadora dirigida por Mario Thiessen, a categoria não vai morrer. Bernie Ecclestone e alguns investidores têm interesse em manter o campeonato funcionando dentro do círculo da F1 e vão investir ali o que for preciso. Para 2011, os carros continuarão sendo Mygale-BMW, mas a partir de 2012 os chassi Mygale receberão novos motores de alguma outra montadora interessada.

E é aqui que entram os italianos. O pessoal da FIAT ficou muito contente com o sucesso da F-Abarth, que reúne 37 pilotos de 11 nacionalidades diferentes – incluindo os brasileiros Victor Guerin, Francisco Weiler e Zeca Feffer – e não escondem de ninguém que almejam o lugar da F-BMW no final de semana da F1.

Para tanto, a categoria até realizou uma prova extra, há duas semanas em Spa-Francorchamps, para exibir os carros e atrair investidores para a o futuro certame europeu, que vai começar em 2011. Na ocasião, vitória do brasileiro André Negrão. Só que se a ideia era realizar as provas acompanhando campeonatos de GT e do WTCC, agora parece muito mais atrativo seguir a F1 pelos circuitos europeus.

Aqui vai um pequeno adendo. A direção da F-Abarth já criticou a F-BMW em algumas oportunidades pelo pouco tempo de pista que os jovens talentos têm. Eles não concordam que treinando tão pouco – apenas uma sessão por GP – seja a maneira correta de desenvolver um piloto. Mesmo que a Abarth/FIAT assuma o lugar da BMW, o tempo de pista não irá mudar.

Vale lembrar que desde 2009, a BMW vinha diminuindo o investimento no automobilismo e agora decidiu fechar a torneira de vez para os monopostos. Primeiro foi a decisão de deixar a F1. Depois veio o fim da F-BMW Americas, e o apoio técnico-financeiro foi destinado apenas para a equipe belga Team RBM, que corre no WTCC com o britânico Andy Priaulx e o brasileiro Augusto Farfus.

Por outro lado, a BMW já tinha decidido retornar ao DTM a partir de 2012. Na época eu demonstrei certa preocupação com o futuro da categoria – que você pode ver clicando aqui. Mas que, com o fim do apoio germânico à categoria, não se confirmou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s