Flyer de uma festa em Mônaco
Mônaco: festas em um final de semana de corrida, ou corrida em um final de semana de festas?

No automobilismo existe a chamada Tríplice Coroa. Para conquistá-la, o piloto precisa vencer o GP de Mônaco, – que acontece neste domingo, dia 16 – as 500 milhas de Indianápolis e as 24 horas de Le Mans. Como toda prova especial de uma categoria, essas três corridas têm um sistema de classificação diferenciado. A explicação dos treinos da prova americana e da francesa fica para outro post, hoje é dia de falar da corrida no principado.

Três treinos livres e um classificatório. Este é o final de semana do GP de Mônaco. Alguém mais atento irá perguntar onde está o sistema de classificação diferenciado, pois o número de treinos é igual a qualquer outro grande prêmio. Na verdade, não é o quanto se treina e sim quando se vai à pista. Ao contrário de todos os outros GPs em que os treinos são às sextas-feiras, para em Mônaco, as atividades começam logo na quinta-feira.

A desculpa oficial é para que o trânsito na região do principado seja liberado na sexta-feira. Assim, quem vive em outros lugares da Europa, depois de trabalhar a semana toda, pode chegar a tempo de ver a corrida. Mas a prova da GP2 é amanhã, assim como os treinos da World Series by Renault. Se essas categorias treinam, por que a F1 não pode ir à pista também?

Iate de Vijay Mallya
Uma das maiores festas em Mônaco é a do iate do Vijay Mallya, dono da Force India. A noite indiana já ameaça a festa do famoso Amber Lounge, principal evento noturno, que conta com a participação da equipe McLaren

A verdade é que a sexta-feira livre em Mônaco virou tradição. É o dia de pilotos e equipes participarem das festas e eventos nos hotéis e iates particulares dos patrocinadores ou de figurões que estejam por lá. E já que se está na companhia de um piloto, nada melhor que assistir às corridas das categorias menores com as cornetadas os comentários de quem entende do assunto.

A sexta-feira é um prato cheio para paparazzi e para jornalistas atentos a possíveis negociações entre equipes, pilotos e patrocinadores. Não é a toa que, há alguns anos, as câmeras flagravam Ron Dennis e Lewis Hamilton juntos, meses antes do britânico ser anunciado na equipe McLaren (embora a ligação entre piloto e equipe não era nenhuma novidade). Existe também quem diga que Kimi Raikkonen, como tantos outros, usavam a sexta-feira para se divertir nas mais variadas festas.

Voltando às pistas, a quinta-feira teve Alonso na frente, colocando a Ferrari entre as favoritas principalmente por conta da boa adaptação aos pneus mais macios. E Bruno Senna atrás, tomando tempo até de Pastor Maldonado da GP2.

Já que o desempenho da Hispania é tão ruim, e a ART Grand Prix deseja se juntar à F1 em 2011, por que os franceses não entram no grid já neste ano? Basta colocar os carros já construídos da GP2. E olha que eles podem não andar em último.