Chad McCumbee na Petty
Chad McCumbee teve algumas chances correndo para a equipe de Richard Petty, mas não teve mais oportunidade após a equipe ser vendida

A temporada 2010 não tem sido a melhor para os novatos na Nascar Sprint Cup. Kevin Conway só está se classificando para as corridas porque a equipe o coloca no carro que tem vaga garantida no grid. Já Terry Cook desistiu de largar apenas para garantir a premiação da prova e se mandou da equipe Whitney. O World of Motorsport apresenta três jovens que quase tiveram a chance de serem novatos na Nascar.

Chad McCumbee – pense em dois sobrenomes relacionados à Nascar. Petty e Eanrhardt, acertei? Pois bem, o jovem McCumbee conseguiu unir os dois. Primeiro foi escolhido para interpretar Dale Earnhadt Jr, no filme Dale, que contava a história do heptacampeão Dale Earnhardt, morto na Daytona 500 de 2001.

Mas a carreira de Chad não se resume apenas ao cinema. Foi quarto colocado na ARCA em 2005, mudando-se para a Nascar Truck Series no ano seguinte, quando terminou em 17º. Em 2007, continuou nos Trucks, mas não mostrou resultados consistentes embora o desempenho em pistas de uma milha e meia ou superiores era notável.

Aproveitando que Kyle Petty se ausentaria da Sprint Cup para comentar nas transmissões da Nascar na TNT durante o verão, McCumbee arrumou alguns patrocinadores e iria estrear na principal categoria em Pocono. Para ter mais tempo de pista, ele correu na etapa da ARCA, que foi preliminar e venceu. Na Sprint, largou em 35º, mas terminou numa excelente 25ª posição. Resultado muito melhor que os conseguidos pelo próprio Petty.

Apesar do bom resultado na Sprint, o resto do ano não foi o sonho que McCumbee tinha. Terminou apenas em 18º nos Trucks e correu mais uma vez no lugar de Kyle Petty, dessa vez em Michigan, terminando em 41º, após destruir o carro.

Em 2008, Chad ganhou mais espaço na Sprint Cup. Começou mal ao não se classificar para as provas do Texas e de Dover, depois terminou em 15º em Pocono e foi apenas 42º em New Hampshire. No final do ano, Petty decidiu dar o carro de vez para o menino, que conseguiu o 25º lugar em Martinsville como único resultado entre os 35 primeiros. Com a venda da Petty para a Gillete-Evernham, McCumbee voltou para os trucks onde terminou em 19º, em 2009. Na atual temporada, ele voltou à ARCA, sem conseguir terminar prova alguma em duas tentativas. Também estreou na Nationwide Series, mas não foi além de um 28º lugar, em Darlington. McCumbee ainda tenta retomar o rumo da carreira.

Aric Almirola em Bristol
Almirola conseguiu o melhor resultado da curta carreira em Bristol: oitavo lugar

Aric Almirola – a história de Almirola tinha tudo para não ser um “quase-novato”. Ele era piloto de desenvolvimento da equipe de Joe Gibbs e também era até então, o piloto mais bem sucedido do programa Driver for Diversity.

O piloto de origem cubana estreou na Nascar em 2006, dividindo tempo entre a Truck Series e a Nationwide, conseguindo bons resultados em ambas as categorias. Aric voltou à Nationwide em 2007, marcando a pole position na abertura do campeonato em Daytona. Ainda conseguiu estrear na Sprint em Las Vegas, em um quarto carro da Gibbs.

A temporada ia bem para Almirola, que conseguia bons resultados. Aí veio a etapa de Milwaulkee. Denny Hamlin estava inscrito para correr, mas como a Sprint competia em Sonoma, na Califórnia, o piloto latino iria testar e qualificar o carro. Marcou a pole. O mau tempo impediu Hamlin chegar a tempo no Wisconsin, onde também teve que enfrentar um heliporto lotado. A corrida ia começar e nada de Hamlin, e foi Almirola largar na frente.

Lá pelo meio da corrida, Hamlin chegou no circuito, e o patrocinador Rockwell Automation, da região de Milwaukee exigia o piloto da Sprint no carro. Almirola foi obrigado a parar nos boxes, dar lugar ao companheiro e ver o piloto se recuperar de uma volta de atraso para cruzar a linha de chegada em primeiro. Como Aric que largou, a vitória foi creditada a ele que considerou o triunfo algo semelhante a “beijar a irmã”.

A situação na Gibbs ficou inviável, e Almirola assinou com a Ginn Racing no meio da temporada 2007. Após uma reviravolta incrível ele foi competir na DEI, ainda no mesmo ano. Fez mais 20 largadas com a equipe, conseguindo um oitavo lugar justamente no primeiro deles, mas a falta de patrocínio forçou o piloto a cair fora. Aric atualmente compete na Truck Series onde busca a primeira vitória real da carreira.

Brad Coleman em Michigan
Brad Coleman estreou na Sprint. Uma prova depois se viu sem emprego algum

Brad Coleman – Outro piloto de desenvolvimento da Joe Gibbs, Coleman tem a história mais incrível de todos. Ele estreou em 2007 na Nationwide, conseguindo a pole em Talladega e terminando em segundo no Kentucky após liderar 36 voltas.  Ele era a grande aposta da equipe em dar a volta por cima após o fracasso com Almirola.

Em 2008, Brad se tornou piloto de testes da Hall of Fame Racing, parceira da Gibbs, que lhe prometera  um carro para 2009. Ao mesmo tempo, ia competir na Nationwide pela Baker Curb Racing. A estreia na Sprint veio antes do esperado, foi em Michigan, logo após J.J. Yeley ter sido dispensado pela HoF. Para se dedicar a nova fase da carreira, o piloto deixou a Nationwide. Na corrida, Coleman terminou em 38º e viu outro piloto ser contratado para correr na semana seguinte.

Sem o lugar como piloto de testes nem a vaga na Nationwide, Brad só voltou às pistas em 2009, como um tapa-buracos na Joe Gibbs Racing nas provas em que a categoria não divide a pista com a Sprint Cup. O piloto vai desempenhar o mesmo papel em 2010, tentando conseguir bons resultados para retomar a carreira.