Jack Harvey da Fortec
Jack Harvey surpreendeu e apareceu na pole da Fórmula BMW européia

Uma das coisas mais legais no início da temporada européia da F1 é o tanto de categoria diferente que compete na mesma pista, como preliminar. Este final de semana marca o início da temporada da GP2, da GP3 e da Fórmula BMW européia. Todas também na Catalunha. Ao todo são 94 pilotos diferentes espalhados nas quatro categorias.

Não é coincidência tanta gente correr no mesmo lugar. Na verdade, Bernie Ecclestone idealiza um caminho natural para que o piloto recém-saído do kart possa fazer a carreira sempre aos olhos da F1.

A primeira categoria é a Fórmula BMW européia. E na Espanha, o britânico Jack Harvey, apoiado pela Racing Steps Foundation assim como James Calado e Oliver Turvey, conseguiu a pole position para ambas as provas. O que não deixa de ser uma surpresa, já que Harvey não teve um bom desempenho na temporada passada. A efeito de comparação, a melhor volta dele foi em 1’51’’197.

Em segundo nas duas provas, larga Robin Frijns. O holandês foi terceiro colocado em 2009, sendo o melhor novato. Ele só perdeu para Felipe Nasr e Daniel Juncadella, da Eurointernational. Aliás, falando na equipe americana, o dia foi de decepção após o domínio apresentado na pré-temporada. Carlos Sainz Jr sai em nono na primeira prova, como melhor posição de largada da equipe. Michael Lewis foi constantemente lento, enquanto Daniil Kyvat conseguiu marcar apenas o 13º tempo entre 15 carros que treinaram.

A turma da GP3
A turma da GP3 foi apresentada na Espanha. Consegue reconhecer os brasileiros?

Na GP3, nada de treino oficial. Apenas o primeiro treino livre da história da categoria. E quem andou na frente foi a RSC Mücke, com o experiente Renger van der Zande marcando 1’38’’664 na mesma pista de Barcelona. Aliás, o holandês está desesperado por uma chance na GP2 e sabe que a carreira está por um fio caso não conquiste o título este ano. O compatriota e companheiro Nigel Melker foi uma agradável surpresa no segundo lugar.

Esteban Gutierrez colocou a ART no terceiro posto, logo a frente do veterano Robert Wickens. Alexander Rossi foi apenas o nono. Entre os brasileiros, Felipe Guimarães foi o 12º, mas ficou atrás dos companheiros de Addax. Já Leonardo Cordeiro, Lucas Foresti e Pedro Enrique formaram um bolo compacto entre a 24ª e a 26ª posição. Todos atrás dos respectivos companheiros.

Jules Bianchi na ART
Jules Bianchi levou o carro número 1 da ART Grand Prix à posição de honra

Na GP2, Jules Bianchi estreou bem marcando a pole position para a corrida do sábado, dia 8. O piloto da ART marcou 1’27’’727, quase 30’’ mais rápido que a pole da F-BMW. A segunda fila terá o mexicano Sergio Pérez da Addax. O piloto latino surpreendeu nos treinos e quer ser considerado um dos favoritos para a atual temporada. Depois de Pérez, apenas novatos: Sam Bird (ART), Christian Vietoris (Racing Engineering), Oliver Turvey (iSport) e Charles Pic (Arden).

Não é bom ignorar o também novato Marcus Ericsson como favorito, apesar do sueco largar apenas na oitava posição. Explico: ele corre para a equipe Super Nova, que venceu as duas últimas corridas em Barcelona, com Álvaro Parente em 2008 e Luca Filippi em 2009. Lembrando que o português debutava na categoria naquela prova. Luiz Razia sai em 13º e Alberto Valério, em 16º.

A F1 todo mundo conhece, todo mundo viu. Vettel sempre na frente. Alonso superando Massa (apenas o 8º), e Schumacher calando a todos ao andar em terceiro com a Mercedes atualizada. Barrichello terminou em 15º no último treino livre, já Lucas di Grassi, mesmo com a Virgin defasada foi 22º, superando as duas Hispania e o companheiro Timo Glock. Bruno Senna foi o 23º. Ah, a efeito de comparação, Vettel rodou em 1’19’’965. Quer dizer, o caminho proposto por Bernie se resume a uma diferença de praticamente 31’’.