Circuito de Montmeló em Barcelona
A prova da Catalunha marca o início da temporada européia da F1. Mas bem que o começo poderia ser em uma pista melhorzinha

A Fórmula 1 chega à Barcelona para a quinta etapa da temporada 2010. O GP da Espanha marca o início das provas na Europa. É como se as corridas na Ásia e na Austrália fossem o prólogo e a partir de agora o campeonato começa de verdade. Essa é a idéia que as equipes querem passar, o que não é exatamente a realidade.

Quando a fase européia da F1 começa, sempre vem seguida das histórias de atualizações nos carros por parte das equipes e que agora saberemos realmente quem é quem em 2010. Será verdade? Ano passado a Brawn venceu na Europa assim como dominou no Oriente, a McLaren de 2008 também não teve um desempenho tão diferenciado. E poderíamos voltar mais ainda no tempo, achando vários exemplos.

O fato é que sem treinos, os carros poucos evoluem notavelmente. Mesmo com as chamadas atualizações, é mais fácil vermos determinadas equipes ficando para trás, considerando a falta de orçamento, do que um salto relevante de um único time. Lembrando que a Toro Rosso em 2008, usava a versão 2007 da Red Bull, com o carro novo o desempenho mudou. O mesmo se aplica à Ferrari em todas as vezes que começou com um carro defasado. O que não é o caso de nenhuma equipe na atual temporada.

Há outro fator para não acreditarmos em mudanças tão radicais na Espanha. O grande vulcão islandês impediu que algumas equipes trabalhassem profundamente nos carros já que os chassi estavam literalmente em algum lugar do mundo tentando achar o caminho de volta para casa.

Agora falando de Barcelona, a pista não impressiona. Todos os pilotos estão cansados de treinar e correr aqui, logo não é vantagem para ninguém. A pista também não ajuda, pois não há pontos determinantes de ultrapassagem. A corrida do domingo, dia 9, pode ser algo próximo do que vimos no Bahrein. Uma chatice.

São três espanhóis no grid e cada um deles tem motivos diferentes para esperar o GP. Fernando Alonso é o único que não nasceu na Catalunha, mas e o que traz mais expectativas para a corrida. Com o tempo bom, o piloto espera que a Ferrari novamente mostre a força demonstrada na pré-temporada e na abertura do campeonato. Red Bull e McLaren são os principais rivais. Aliás, alguém viu os ingleses falando algo sobre atualizações ou “hora da verdade?”

Ainda falando nos pilotos da terra da rainha, Jenson Button parece estar em melhor fase que Lewis Hamilton. É incrível o espaço que o atual campeão ganhou na equipe e na mídia. E nada mais do que justo, já que é o líder do campeonato superando o companheiro showman. Na equipe austríaca, a expectativa é que o equipamento resista na Espanha para, enfim, poderem exercer o domínio anunciado.A Mercedes estreia um novo chassi para Schumacher, resta saber se o megacampeão voltará a ser competitivo.

O segundo espanhol é Jaime Alguersuari, o piloto mais jovem do grid, que fará a primeira corrida da carreira em casa. O catalão tem evoluído durante o ano e não será surpresa se terminar na zona dos pontos. Buemi, por outro lado, vem decepcionando e o lugar do suíço na Toro Rosso começa a ficar ameaçado. A equipe B da Red Bull, assim como Force India e Williams devem continuar a somar os pontos que sobrarem do G4. Só que agora parece que a Renault está estabelecida como quinta força, diminuindo ainda mais os pontos para as demais equipes.

O último piloto local é Pedro de la Rosa, que vive um inferno astral no carro da BMW Sauber. Nas últimas provas, somando o desempenho dos dois pilotos da equipe, mal chegam a dez voltas completadas por corrida. Barcelona é um ótimo lugar para que encontrem novos ares, já que, mesmo mais veloz, a Sauber parece estar brigando com Lotus, Virgin e Hispania.

E nessa disputa, as três novatas prometem mudanças. Se a equipe malaia se associou à LG, os ingleses atualizaram parcialmente o carro de Glock, mas tanto uma equipe quanto a outra já falam em diminuir a diferença para o resto do pelotão. Pior para Lucas Di Grassi, que correrá com um carro defasado. A Hispania chega à Espanha com a “pré-temporada” completada, agora a equipe conta com o experiente Christian Klien para acertar os carros. O austríaco já estará presente no primeiro treino da sexta-feira no lugar de Chandhok.

A previsão é de tempo bom para a corrida, assim minha aposta fica em Button, Alonso, Hamilton. Lembrando que não acertei nenhum palpite até agora.