Spa-Francorchamps, o grande teste para jovens pilotos

André Negrão e Kevin Korjus
André Negrão liderava, seguido por Kevin Korjus. Aliás, bela pintura do carro alviceleste da Cram do brasileiro

O segundo round da Fórmula Renault européia aconteceu neste primeiro final de semana na tradicional pista de Spa-Francorchamps, na Bélgica. Antes dos carros irem à pista, a expectativa para um novo duelo entre o francês Arthur Pic e o brasileiro André Negrão era grande, afinal, quando se encontraram em Motorland foi fim de prova para ambos. Duas vezes.

Quem torcia para que a briga entre Pic e Negrão continuasse era Kevin Korjus. O estoniano vinha de duas vitórias na Espanha, além de outros dois triunfos no certame norte-europeu onde foi competir apenas para ganhar tempo no carro. Fora que a Koiranen Bros, equipe em que corre, tradicionalmente disputou aquele campeonato nos últimos anos.

Na Bélgica, Pic dominou os treinos livres e classificatórios, conseguindo a pole para as duas provas. Para a sorte do brasileiro, ambos não teriam que dividir novamente a primeira fila, assim as chances de acidente diminuíam. Para azar de Negrão, o que aconteceu foi justamente o contrário: largando no meio do bolo, os carros, embalados pela Eau Rouge, chegaram muito rápido às curvas Les Combe e ali o acidente foi inevitável. André fora, assim como Miki Wekstrom, Bart Hykelma, Alex Riberas e Giovanni Venturini.

Acidente na Les Combe
Acidente na Les Combe, pior para André Negrão, que saiu fora da prova junto de outros três pilotos

Para limpar a pista, veio o safety car que era seguido por Pic, Korjus, Daniel Mancinelli e Genis Olive. O brasileiro Henrique Martins era o quinto. Na relargada, os dois primeiros abriram uma boa diferença para o resto do pelotão. Olive superou o italiano Mancinelli, enquanto Martins perdia várias posições.

Arthur Pic cruzou a linha de chegada em primeiro, somando pontos pela primeira vez em 2010. Kevin Korjus veio logo em seguida e Genis Olive completou o pódio. Mancinelli cruzou a linha em quarto. Na última volta, Karl Oscar Liiv tentou superar Miguel Otegui na briga pelo quinto, mas foi jogado para fora da pista pelo rival, em plena Bus Stop. Liv ainda conseguiu terminar em oitavo, já o adversário foi punido com 25’’ e teve creditada apenas a 16ª posição. Melhor para Luciano Bacheta, que completou os cinco primeiros.

Acidente entre Arthur Pic, Jordan Oakes e Bart Hykelma
Parado no grid, Arthur Pic foi carimbado por Jordan Oakes e Bart Hykelma

Como é de costume, o tempo fechou para a segunda prova do final de semana. Os pilotos foram obrigados a largar no molhado, que é quase sinônimo de acidente, em se tratando da longa pista belga. Para a Fórmula Renault não foi apenas sinônimo já que, na largada, Arthur Pic ficou parado no grid e foi acertado por Jordan Oakes e Bart Hykelma. E olhem a ironia, quem levou a melhor com isso tudo foi André Negrão, que aproveitou o infortúnio do rival para pular na frente.

Atrás do brasileiro vinham os rápidos carros da Koiranen, com Korjus (sempre ele!) e Jukka Honkavuori. Depois apareciam o estreante Adam Kout e o punido Miguel Otegui. Henrique Martins era o 11º, mas ganhou uma posição ao superar Oscar Liiv com uma bela ultrapassagem na Bus Stop. Aliás, o estoniano deve ter ficado com trauma dessa curva após o acidente na primeira prova.

Voltando no contato entre Liv e Otegui, era o dia mesmo de Henrique Martins se colocar entre eles. Ao tentar passar o espanhol na Eau Rouge, ambos se tocaram, mas o brasileiro levou a pior ficando fora da prova. Quase ao mesmo tempo, Negrão perdeu a liderança para Korjus e fazia de tudo para defender-se de Honkavuori.

Dessa vez não teve jeito, o finlandês ultrapassou o piloto da Cram Competition e completou a dobradinha da Koiranen. Luciano Bacheta terminou em quarto, seguido por Adam Kout, Genis Olive, Daniel De Jong, Giovanni Venturini e pelos rivais Otegui e Liiv.

Kevin Korjus disparou no campeonato ao alcançar 57 pontos. Bacheta vem em segundo, com 32, seguido por Honkavuori e De Jong com 16. Negrão é o 11º, com dez pontos, e Henrique Martins é o 18º com um único ponto.

Após quatro corridas, os carros da Koiranen parecem um pouco mais rápido que os demais competidores. Se em Motorland, Korjus aproveitou dos dois acidentes entre Pic e Negrão, em Spa o estoniano foi agressivo e mostrou que não venceu cinco vezes em seis provas a toa. O britânico Luciano Bacheta foi recompensado pela regularidade ao se consolidar na segunda posição, com certa tranquilidade.

Ainda não é tarde para André Negrão se recuperar no campeonato. O brasileiro já demonstrou que tem condições de brigar constantemente pelos primeiros postos. Em termos de campeonato, Korjus está longe, mas não é impossível de ser alcançado. Por outro lado, 11 pilotos estão separados por apenas seis pontos, assim, alcançar a terceira posição (e depois ir à caça de Bacheta e do líder) não é uma tarefa tão complicada. Na pior das hipóteses, restaria de consolo o fato dos vice-campeões da Fórmula Renault, na temporada seguinte, ter melhor sorte que aqueles que levantam o troféu.

Henrique Martins briga apenas no meio da tabela e não foi diferente em Spa. Para o paulista, seria bom alguns resultados mais sólidos, já que está tomando muito tempo do compatriota e companheiro de equipe, que tem menos experiência no automobilismo.

Será que alguém consegue parar Korjus e a Koiranen Bros? E quando teremos novamente o duelo entre Arthur Pic e André Negrão? O campeonato da Fórmula Renault Européia retorna dia 5 de Junho, em Brno, na República Tcheca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s