Steve Arpin
Marotamente, Steve Arpin arruma espaço na Nascar

Não sei se vocês lembram, mas a Época tinha uma propaganda muito boa que enfocava em “sete dias”, que é o período de intervalo do lançamento de cada edição. No vídeo, uma voz robótica colocava como que diferentes seres e fenômenos percebiam este período do tempo. Não tinha Steve Arpin, piloto da ARCA, na propaganda, mas certamente ele se tornou autoridade no assunto após o período entre os dias 9 e 16 de abril.

Tudo começou quando o canadense venceu a prova da ARCA em Salem. Foi o primeiro triunfo do piloto na categoria e eu até fiz um post sobre o assunto, que você pode ver clicando aqui. Depois a vida dele realmente mudou:

Na Nascar Nationwide Series, Dale Earnhardt Jr anunciou mudanças na própria equipe. Descartou Kelly Bires e trouxe Jamie McMurray para guiar o carro número 88. A expectativa ficara para saber quem vai dirigir o carro nas provas em que a Nationwide e a Sprint Cup não dividem a mesma pista. O nome de Steve Arpin passou de boato para possibilidade e de possibilidade para certeza. Só que tudo aconteceu antes que ele pudesse imaginar. Vai competir com o número 7, de Danica Patrick, já na próxima semana em Talladega.

Para quem acha que Steve esqueceu a ARCA após o anuncio da Nascar, se enganou. Quase ao mesmo tempo, a Venturini Motorsports, equipe para qual compete, anunciou a chegada de um novo patrocinador para o canadense, a Mike’s Hard Lemonade, cuja verba tornou possível a conclusão do campeonato para a equipe.

E lá foi a ARCA para a prova do Texas. Com Nelsinho Piquet e Ricky Carmichael na pista, os pilotos que competem integralmente na categoria ficaram em segundo plano. O ex-motociclista foi a atração de todos os shows pré-corrida, enquanto o brasileiro largou na pole. Na corrida, os pilotos da categoria dominaram e a vitória foi de… Arpin! A segunda seguida em menos de sete dias. A história da prova você pode ver clicando aqui.

Na próxima semana, o piloto vai dividir o tempo entre a ARCA e a Nationwide Series, que competirão no oval de Talladega. Aí eu pergunto: o que irá mudar dessa vez na vida do canadense?