Jean-Eric Vergne vence em Oulton
Jean-Eric Vergne confirmou o favoritismo ao vencer a abertura da temproada

No final de semana da Páscoa, aconteceu a abertura da temporada 2010 da Fórmula 3 Inglesa, em Oulton Park. O grande destaque ficou por conta da estreia do regulamento de três corridas por rodada, sendo a segunda corrida, com o grid invertido, a de maior emoção. As reclamações ficaram por conta, apenas, da duração exagerada da terceira prova: 40 minutos. Na pista, sem nenhuma novidade, domínio da Carlin, com Jean-Eric Vergne vencendo duas vezes e Rupert Svendsen-Cook a outra.

O final de semana começou para a equipe de Trevor Carlin assim como foi durante a temporada 2009: com o carro em parceria com a Red Bull na frente, pois Jean-Eric Vergne marcara a pole em ambos os treinos classificatórios. Para a prova de abertura, no sábado, Carlos Huertas, da Double R, largaria na primeira fila, seguido por Oli Webb, Rupert Svendsen-Cook e o surpreendente Jay Bridger, guiando uma Litespeed. Adriano Buzaid largou em sétimo, enquanto Felipe Nasr partiu do último lugar por conta de um acidente nos treinos.

Na corrida, Jean-Eric Vergne só sofreu pressão de Oli Webb na relargada após a entrada do Safety Car, causada pelo acidente entre James Calado e Hywell Lloyd. No meio da confusão, Felipe Nasr também abandonou.

Se as duas primeiras posições estavam garantidas para Vergne e Webb, o lugar restante no pódio estava em aberto e coube ao brasileiro Adriano Buzaid ganhar quatro colocações e completar os três primeiros. E só não foi além devido à entrada do carro de segurança, que encurtou o tempo de disputa já que a corrida foi encerrada quando o relógio marcou meia hora de prova. Na National Class, vitória de Menasheh Idafar.

Para a segunda prova, mais curta e com os sete primeiros invertendo a posição de chegada da corrida anterior para a largada, coube ao brasuca Gabriel Dias sair da posição de honra. Entretanto o piloto da Hitech partiu mal e perdeu a liderança para o japonês Daisuke Nakajima, da Double R. Na tentativa de dar o troco no rival, Gabriel acabou rodando, na segunda volta, sendo obrigado a deixar a prova.

Sem o piloto da Hitech, foi a vez de Rupert Svendsen-Cook brigar com Nakajima. O japonês resistiu até a quarta volta, mas não foi páreo para o piloto da Carlin. Carlos Huertas colocou o segundo carro da equipe de Kimi Raikkonen no pódio. Adriano Buzaid terminou em quarto, seguido pelos companheiros Jean-Eric Vergne e Jazeman Jaafar. Felipe Nasr foi 14º e Lucas Foresti o 15º. Menasheh Idafar venceu na National Class.

Rupert Svendsen-Cook comemora o triunfo na segunda prova
Rupert Svendsen-Cook comemora o triunfo na segunda prova

Para a prova final, Jean-Eric Vergne era novamente o pole. Dessa vez a prova não teve Safety Car e o francês pode guiar para a segunda vitória. Oli Webb novamente chegou em segundo, após superar o carro parado de Carlos Huertas na largada, e Rupert Svendsen-Cook manteve o bom momento da corrida anterior para completar o pódio.

Gabriel Dias recuperou-se da rodada mais cedo, terminando em quarto lugar, seguido por Adriano Buzaid. Lucas Foresti foi novamente o 15º, enquanto Felipe Nasr não completou. James Cole levou o troféu na National Class.

No campeonato, Jean-Eric Vergne lidera, com 50 pontos, seguido por Oli Webb, com 33, e Rupert Svendsen-Cook, com 30. Três prontos atrás aparece Adriano Buzaid, em quarto. Gabriel Dias é o sétimo, enquanto Lucas Foresti e Felipe Nasr não somaram pontos. Na National Class, James Cole lidera Menasheh Idafar por 36 a 33.

O melhor do final de semana foi sem dúvidas Jean-Eric Vergne. O francês, que já era favorito, pode se consolidar na liderança do campeonato. Será que em 2010, teremos novamente um passeio da Red Bull Carlin?

Oli Webb e Rupert Svendsen-Cook dividem o destaque da primeira rodada. Enquanto o piloto da Fortec fez uma boa apresentação corroborando com o desempenho na pré-temporada, o garoto da Carlin andou mais rápido que o demonstrado nos testes coletivos, conseguindo dois pódios, incluindo uma vitória. O brasileiro Gabriel Dias merece uma menção honrosa por ter se recuperado na terceira prova e ao superar o companheiro de equipe o tempo todo.

Decepções: é difícil falar quem foi pior entre Felipe Nasr, Hywell Lloyd, James Calado e William Buller. Mesmo com o sexto lugar na última prova, deixarei a posição com Calado levando em conta a comparação com os companheiros na equipe Carlin que dominaram o final de semana. Felipe Nasr quase não correu, mostrando que a Inglaterra não lhe traz boa sorte, já que na Fórmula BMW, conseguiu os piores resultados do campeonato nas provas neste país.

Hywell Lloyd andou tanto quanto Nasr e tão mal quanto. Pouco para quem parecia ser fator na pré-temporada. A aliança com a Manor também parece não ter alavancado a CF Racing. Para finalizar, William Buller não andou bem e foi sempre mais lento que Gabriel Dias. O atual vencedor do F3 Brazil Open precisa se esforçar mais para impressionar na temporada. Lucas Foresti também não escapa, mas leva um desconto por conta da tardia mudança para a equipe Carlin.

A próxima etapa da Fórmula 3 Inglesa acontece dia 1º de maio, em Silverstone.