Carros da Nascar K&N Pro Series East
A temporada 2010 da Nascar K&N Pro Series East começa sábado e será marcada por uma geração de pilotos extremamente talentosa

A Nascar K&N Pro Series East, categoria de acesso para as grandes divisões da stock car americana, começa neste final de semana, em Greenvile Pickens Speedway, na Carolina do Sul. Entre novas equipes e dezenas de novos pilotos, a temporada 2010 trás um grande atrativo: a geração de pilotos que formará o grid deste ano é considerada a mais forte da história.

Desde o grupo de pilotos graduados na Nationwide Series entre 2004 e 2005 – que contava com Martin Truex Jr, Clint Bowyer, Reed Sorenson, Carl Edwards, Kyle Busch, Denny Hamlin, David Stremme, J.J. Yeley entre outros – não se via um grid tão forte em uma categoria de base. Mas ao contrário da Nationwide, que sempre reúne campões e destaques da ARCA, Truck Series, Whelen Modified, monopostos e da própria East e West, é um espanto que uma categoria tão pequena tenha tantos bons pilotos.

Entre os candidatos ao título de 2010 está Ryan Truex, o atual campeão. O americano acabou de completar 18 anos e não pôde fazer a temporada completa da Nationwide Series. Assim a solução foi fazer seis provas de Series (preservando o estado de Rookie para 2011, quando fará todas as provas pela equipe Diamond-Waltrip) e defender o título por aqui.

O segredo da Nascar East para revelar tantos bons pilotos é a mescla entre jovens promissores e veteranos, que, por opção própria e não falta de talento, nunca saíram da cena regional do automobilismo. Esses pilotos mais experientes servem como um excelente parâmetro para os que estão no início da carreira. (Algo como Gabriel Furlán fazia na F3 Sudamericana na década de 90).

Ryan Truex venceu a K&N East em 2009
Ryan Truex retorna à Nascar K&N East para defender o título

Entre os piloto mais rodados estão o campeão de 2008 e duas vezes vencedor do Toyota AllStar Showdown, Matt Kobyluck, o vice-campeão de 2009, Eddie McDonald, que tem se arriscado na Nationwide Series, e os sempre constantes Jody Lavender e John Salemi.

As equipes da Nascar Sprint Cup viram na East Series uma excelente oportunidade para os pilotos em desenvolvimento. A Joe Gibbs tem colocado, nos últimos anos, as principais apostas para o futuro, incluindo Joey Logano (campeão de 2007), Marc Davis e Matt DiBenedetto. Para 2010, a equipe aposta em Max Gresham e Brett Moffit (3º colocado ano passado).

A Red Bull Racing terá pela primeira vez um piloto nas categorias de base vindo do automobilismo americano. O sortudo é Cole Whitt que guiará o carro de número 84. A última equipe da Nascar é a Richard Childress Racing. Ty Dillon, neto de Richard será o responsável por guiar o carro número 3. Já Ryan Gifford estará a bordo do carro número 2, mas este inscrito pela Revolution Racing.

A Revolution é a grande sensação desta nova temporada. A equipe, formada por Max Siegel, que trabalhou na DEI na Sprint Cup, e Andy Santerree, maior vencedor da história da East Series, tem como objetivo auxiliar a carreira dos pilotos do programa da Nascar Driver for Diversity, em que minorias e mulheres recebem uma bolsa para alavancar a carreira. O maior nome do programa até hoje foi Aric Almirola, que compete nas três grandes divisões da Nascar.

Joey Logano x Sergio Pena no AllStar Showdown
Após a grande atuação no Toyota AllStar Showdown, a expectativa em torno de Sergio Pena (carro 4) é monstruosa

Para 2010, onze pilotos foram escolhidos pelo Driver for Diversity. Quatro deles batalharão pelo título na East Series. Um dos companheiros do já citado Gifford será Darrel Wallace Jr, que faz parte da Joe Gibbs Racing e correrá em uma parceria similar a de RCR-Revolution por Ryan. Mackena Bell é garota escolhida do time, que ainda conta com o americano Sergio Pena, da Virginia, grande destaque do Toyota AllStar Showdown, em janeiro.

São tantos pilotos, que o post acabaria ficando enorme, então vamos diretos aos notáveis, mas com menos prestígio que os já citados. Teremos Jason Bowles, campeão de 2009 da West Series em uma nova empreitada. Patrick Long, veterano de GrandAM e ALMS deve fazer todas as corridas que não tiver conflito de agenda com as provas de Endurance. Jarit Johnson, irmão do tetracampeão da Nascar, mas sem (o mesmo) talento. Jason Patison, que não é parente de vampiro nem é fator, mas entra aqui pelo sobrenome famoso. Corey La Joie, filho do campeão da Nationwide Series de 1996 e 1997. Além de mais um monte de novatos.

Para terminar, faltou falar da Germain Racing. A equipe da Truck Series terá Zach Germain, que decidiu voltar a correr para homenagear o pai, Bob Germain, que fundou o time e faleceu no início do ano por conta de câncer. O companheiro de Zach será o brasileiro Miguel Paludo, campeão da Porsche Cup de 2009 e maior vencedor entre todos os pilotos brasucas profissionais no último ano.

Será uma grande experiência para Paludo, já que vai competir contra um grid tão forte. Por conta disso não podemos esperar grandes resultados no início. Para se preparar melhor, o piloto preferiu pular a etapa de abertura do campeonato e só vai estrear em South Bouston, na segunda etapa, dia 3 de abril. Aqui você pode ver a agenda dos dez rounds da categoria.