Pastor Maldonado em Pau
Pastor Maldonado foi o mais rápido, na GP2, com o carro da Rapax

Esta semana, de 22 a 26 de março, é decisiva para uma grande leva das categorias ao redor do mundo. Muitos campeonatos começam agora no mês de abril. Para se prepararem, nada menos que oito certames diferentes estiveram na pista nestes dois dias. O World of Motorsport faz o panorama de como foram esses treinos e o que podemos esperar para os campeonatos.

GP2- A principal categoria de acesso à F1 realizou os treinos coletivos em Pau Ricard. Diferentemente dos últimos testes, quando as equipes levaram vários pilotos, dessa vez quase todos os participantes estão confirmados no campeonato. Vale lembrar que as atividades vão até quinta-feira.

O mais rápido de hoje foi o venezuelano Pastor Maldonado da Rapax, time que comprou o espólio da Piquet GP. Aliás, a situação da equipe italiana lembra muito à da Brawn: desacreditada após uma péssima aparição na GP2 asiática, quando não somou nenhum ponto, marcou o melhor tempo da sessão, além do quinto lugar do brasileiro Luiz Razia.

Os favoritos não decepcionaram. Jules Bianchi, da ART, foi o segundo, a menos de um décimo do líder. Depois veio Giedo van der Garde, da Addax, e Jerome D’Ambrosio, da Renault F1 Jr Team (ex-DAMS). Entre os notáveis, Christian Vietoris foi sexto; Giacomo Ricci, sétimo; Oliver Turvey, décimo; Marcus Ericsson, 12º e Davide Valsecchi, campeão da GP2 Asia, terminou apenas em 17º. O outro brasileiro, Alberto Valério, da Coloni, foi o 20º entre 24 carros.

World Series by Renault – A categoria fez testes de motor, na segunda-feira dia 21, na pista francesa de Nevers Magny-Cours. O mais rápido foi o piloto da casa Nathanael Berthon, que substitui Bertrand Baguette, campeão de 2009, na Draco. Curiosamente, o outro piloto da equipe, o colombiano Julian Leal, foi o mais lento dos 17 carros presentes.

O monegasco Stefano Coletti, com um carro da Comtec, foi o segundo, dois décimos atrás do líder. Depois veio a dupla da Red Bull/Tech 1, formada por Daniel Ricciardo e Brendon Hartley, que tiveram que voar rapidamente para a Austrália porque são reservas das equipes RBR e STR de F1. Sorte que não sofrem tanto com o fuso horário, já que nasceram na Oceania.

Depois, destaque para Greg Mansell, filho do Leão, em quinto. Daniel Zampieri, do Ferrari Driver Academy, em sexto e Nelson Panciatici, da Lotus Junior em sétimo.

Fórmula 3 Euro Series Este campeonato, que sofreu com a debandada de vários times, realizou os testes em Valência. Surpreendentemente, os carros da ART não foram os mais rápidos em nenhum dia de teste. Ontem, dia 21, o mais veloz foi Laurens Vanthoor, atual campeão da F3 Alemã, com um carro da Signature. De qualquer forma, os melhores tempos foram obtidos hoje.

Quem liderou a última sessão foi o colombiano Carlos Muñoz, da Mücke, seguido pelo espanhol Daniel Juncadella, da Prema, e de Vanthoor. Depois, dois carros da ART, com Alexander Sims e Valtteri Bottas respectivamente. Detalhe para os treze carros terem sido separados por apenas oito décimos.

Jean-Eric Vergne em Silverstone
Jean-Eric Vergne novamente dominou os testes da F3 Inglesa

Fórmula 3 InglesaOs últimos testes livres seguem antes da abertura do campeonato em Oulton, no final de semana da Páscoa, estão sendo realizados em Silverstone. O dia começou com a curiosa mudança de Lucas Foresti da Hitech para a Carlin, que passará a alinhar seis carros. Comenta-se que o piloto do DF também participará da GP3.

O mais rápido no primeiro dia de treinos marcado pela chuva esparsa foi Jean-Eric Vergne, da Carlin / Red Bull. Depois veio o companheiro Rupert Svendsen-Cook e os favoritos Oli Webb e Adriano Buzaid. Hywell Lloyd, após anunciar a parceria da equipe CF com a Manor, marcou um ótimo quinto tempo.

Carlos Huertas foi o sexto, com um carro da Double R, James Calado cravou a sétima marca com outro Carlin e Felipe Nasr foi o oitavo, após andar entre os líderes pela manhã. Os brasileiros Gabriel Dias, Lucas Foresti e Pietro Fantin andaram no pelotão intermediário. O mais rápido da National Class foi Menasheh Idafar. Amanhã, o World of Motorsport vai detalhar melhor esses últimos dias de treino da F3 Inglesa.

Fórmula 3 Italiana – O certame italiano testou em Vallelunga, mas contou com apenas 16 presentes. Favoritos como o brasileiro César Ramos e o transalpino Andrea Caldarelli não foram à pista.

O mais rápido foi o monegasco Stephane Richelmi, da Lucidi. O companheiro Sergio Campana foi o segundo, seguido por Daniel Mancinelli (Ghinzani),  Francesco Castelacci (RC) e Gabby Chaves (Eurointernational). Vale a menção a Christopher Zanella, também vindo da F3 Euro Series, que andou em sexto. Uma posição depois veio Wayne Boyd, vindo da categoria inglesa.

Fórmula BMW – Outra categoria esvaziada. Os testes foram em Barcelona, mas nesta terça-feira, dia 22, choveu fazendo com que poucos pilotos se aventurassem.

Ontem, o mais rápido foi Robin Frijns, terceiro colocado no campeonato de 2009 e que dirige para a equipe de Josef Kaufmann. Depois veio Carlos Sainz Jr. e o americano Michael Lewis, da Eurointernational. Entre os notáveis, Daniil Kyvat andou em sexto, Facundo Regalia foi o oitavo e Jack Harvey, o nono.

Fórmula Abarth – O campeonato italiano, que conta com quatro brasileiros, foi à pista em Vallelunga. Sem surpresas, Raffaele Marciello, da JD, foi o mais rápido do dia. Depois veio a surpresa: a equipe Jenzer colocou três carros entre os cinco primeiros. Zoel Amberg (2º), Eddie Cheever (3º) e Mans Grenhagen (5º). Entre eles ficou o brasileiro Victor Guerin. Todos separados por oito décimos.

Entre os brasileiros, Francisco Weiler foi o 12º e Zeca Feffer andou em 17º e último, mas tomou apenas cinco segundos e meio do líder. Muito melhor que os dez atrás da segunda-feira. Henrique Martins não treinou.

Fórmula Renault Internacional – Apesar do nome, é mais uma categoria italiana. Vale o registro que o russo Maxim Zimin, da Jenzer, foi o mais veloz.