Acidente no final da prova em Talladega
Brad Keselowski (carro preto inteiro) e Carl Edwards (voando) já tinham se enroscado em Talladega

A corrida deste domingo, dia 7, da Nascar Sprint Cup em Atlanta foi marcada pelo acidente entre Carl Edwards e Brad Keselowski, quando o piloto da Penske capotou e atingiu o muro com o teto do carro justamente na parte próxima a onde fica a cabeça do piloto. Edwards estava quase 200 voltas atrás de Keselowski e se mantinha na pista, a princípio, para recuperar o maior número de pontos possível.

Keselowski não é nenhum anjo. Desde o final de 2009, se envolveu em diversos toques ao abrir caminho para algumas vitórias. Vários pilotos já reclamaram dessa atitude, sendo Denny Hamlin o principal desafeto. Edwards já tinha se enroscado com Brad em Talladega, quando o piloto da equipe de Jack Roush foi tocado de forma semelhante à de hoje. A diferença é que estavam a poucos metros da linha de chegada naquele dia.

Por outro lado, a Nascar sempre apoiou o piloto da Penske, dizendo que essas rivalidades são saudáveis para a competição, afinal é um esporte de contato. A mesma Nascar puniu Carl Edwards pelo incidente de hoje ao impedi-lo de continuar na corrida e o chamando para o realmente temido trailer da direção de prova.

Analisando o acidente de hoje, é possível concluir que Edwards foi imprudente. Não que tocar propositalmente em um piloto seja sinal de prudência, mas pesa contra o piloto da Ford ter passado por uma situação idêntica em menos de um ano. Paybacks não são raros na Nascar. Jeff Gordon contra Matt Kenseth, Ryan Newman, Tony Raines e Tony Stewart contra Juan Montoya são alguns exemplos. Mas nesses casos, não vimos carros voando por aí.

De qualquer forma, vale alertar que o acidente de Keselowski só tomou grandes proporções pois o carro capotou, elevando o risco do piloto se ferir por conta do ângulo da batida. Caso contrário, Carl Edwards seria o grande herói do dia por ter feito o que tantos outros pilotos estavam com vontade de fazer. Vale lembrar que os dois são os principais concorrentes na Nationwide, além de disputarem a Sprint Cup.

Carl Edwards merece ser punido pelo que fez? É possível condená-lo? Como a Nascar deve tratar esses paybacks? Para ajudar a tirar as conclusões, veja aqui a história da prova escrita por mim e confira a seguir o vídeo do acidente: