As novas equipes…

Equipe Lotus de F1
Os malaios da Lotus foram escolhidos tardiamente para a Fórmula 1

No dia 12 de junho de 2009, a FIA anunciou as novas equipes da Fórmula 1. Como já é sabido, as escolhidas foram a Manor, a USF1 e a Campos. Algumas semanas depois, a Lotus também conseguiu entrar no Mundial, graças à saída da BMW Sauber (que voltaria como Sauber por conta da partida da Toyota). A partir daí começou a discussão sobre os critérios da entidade.

Bernie Ecclestone também não quis ajudar ao dizer que duas das quatro novas equipes não estariam no Bahrein, na abertura do campeonato dia 14 de março. Conforme previsto por Bernie, a USF1 e a Campos não conseguiram mais esconder os problemas e a participação de ambas ficou comprometida. Hoje, a equipe americana não tem mais o principal investidor, Chad Hurley do Youtube, enquanto a Campos foi repassada para o sócio Ramón Carabante ao lado de Colin Kolles, em mais uma investida.

Equipe USF1
Os americanos da USF1 parecem longe do campeonato

As críticas à seleção voltaram à tona. Mas por quê? A principal reclamação é em relação à Prodrive e à Epsilon Euskadi terem ficado de fora, mesmo com as extensas bagagens no automobilismo e estruturas para conceber novos times. Entre as equipes escolhidas, a USF1 e a Campos pareciam ser as mais bem preparadas.

Muito antes da FIA decidir aumentar o número de vagas, os americanos já tinham se candidatado à F1. Mesmo que fosse difícil acreditar financeiramente na empreitada de Ken Anderson e Peter Windsor, o Youtube estava ali para garantir a equipe. Já Adrian Campos tinha feito uma carreira vitoriosa na GP2, com Lucas di Grassi e Vitaly Petrov levando a equipe ao título de 2008 e Romain Grosjen, ao lado do russo, na primeira metade vitoriosa de 2009. O sucesso na F1 parecia questão de tempo.

Carro da Virgin para a temporada 2010 da F1
A Virgin, que comprou a Manor, até já testou com o carro para essa temporada

Por outro lado, Tony Fernandes, da Air Asia, e Nick Wirth, cuja experiência da Simtek pode ser considerada desastrosa, tiveram as equipes escolhidas. Sendo Lotus e Manor, respectivamente. Ainda entre a escolha das equipes e o início do Mundial, um quinto concorrente apareceu: os sérvios da Stefan GP. Mais um vindo da aviação. Surpreendentemente, os sérvios começaram a trabalhar como se estivessem farantidos. Chegaram até a afirmar que mandariam os containers para o Bahrein.

A idéia animou Bernie, que viu na Stefan a possibilidade de manter o campeonato com 26 carros. Os sérvios ainda conseguiram se aliar aos japoneses da Toyota para ficar com parte do espólio da equipe.

Nos últimos capítulos, Campos (Meta), Lotus e Virgin estarão no Bahrein. Já a USF1 não fala nada. Pechito Lopez já negocia uma mudança para a Campos, que pode descartar Senna. Enquanto a Stefan GP deve ter Villeneuve e Nakajima. Os 26 lugares parecem assegurados.

Ironicamente, as equipes menos prováveis conseguiram se estruturar para a temporada 2010. O diretor da Simtek, os aviadores e o sérvio astuto devem estar no grid. A seleção da FIA se mostrou genial em trazer malaios, sérvios, Richard Branson e as maluquices da Virgin, espanhóis e americanos para a Fórmula 1. Ainda que um desses fique de fora. Entretanto seria bom que alguns critérios pudessem ser repensados, pois, em uma próxima oportunidade, o tiro pode sair pela culatra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s