Logo da Daytona 500 de 2010
A Daytona 500 tem um jeito especial de classificação

A chuva resolveu aparecer cedo este ano na Nascar: logo na primeira etapa do campeonato, realizada em Daytona neste final de semana. Os treinos classificatórios da Nationwide Series foram cancelados e a prova da Truck Series foi adiada para o sábado.  Aproveitando o gancho, vamos explicar o que acontece quando chove num treino e como funciona a qualificação para a Daytona 500.

O treino classificatório em si da prova da Sprint Cup aconteceu no último sábado, dia 6. Todos os pilotos inscritos tiveram direito a duas voltas rápidas. O treino definiu o pole, Mark Martin, e o segundo colocado, Dale Earnhardt Jr.

Na quinta-feira, dia 11, ocorreram os Gatorade Duels,  provas extras de 60 voltas, que determinam o restante das posições para as 500. Mark Martin era o pole do Duel 1, enquanto Dale Jr saiu na frente no Duel 2, por conta do desempenho nos treinos. No Duel 1 estiveram todos os pilotos cujos carros terminaram em posições ímpares no campeonato de donos de equipe. Já no Duel 2 foram os carros que terminaram em posições pares. Eles largaram conforme o desempenho obtido nos treinos.

Corrida em Daytona
Os Gatorade Duels decidem quem vai competir nas 500

O campeonato dos donos de equipe é similar ao tradicional campeonato de pilotos. Os donos somam o mesmo número de pontos que os pilotos, entretanto não importa quem estiver pilotando o carro. Esse campeonato tem outra importância: os 35 primeiros de 2009 já ficam garantidos nas cinco primeiras provas de 2010, incluindo a Daytona 500. Como tivemos 54 inscritos, 19 pilotos duelaram por oito vagas.

Quatro desses oito classificados saíram dos Gatorade Duels. No primeiro duelo deu Michael McDowell e Max Papis. No segundo, Scott Speed e Mike Bliss.

Primeira fila de Daytona 500 é decidida pelo treino
Michael Waltrip e Jimmie Johnson formaram a primeira fila em 2008

Se o treino definiu a primeira fila, como os Gatorade Duels determinam o restante do grid de largada? Vale a posição de chegada nessas corridas. O primeiro colocado do primeiro duelo, Jimmie Johnson, será o terceiro no grid. Kevin Harvick, que chegou colado em Jimmie Johnson, largará em quinto e assim por diante. Já Kasey Kahne, vencedor do segundo duelo, partirá da quarta colocação e por aí vai. Lembrando que só dois dos pilotos, por Duel, de fora do TOP 35 entram aqui.

Nesse momento, já tivemos 39 das 43 vagas garantidas. Faltam quatro pilotos que não tiveram a classificação garantida via TOP 35. As posições de número 40 a 42 são destinadas aos pilotos mais rápidos, de fora do TOP 35, no treino de classificação do sábado, mas que não conseguiram entrar pelos duelos. Assim, Bill Elliott, Joe Nemechek e Bobby Labonte estão garantidos em Daytona.

A posição 43 é um caso a parte. Ela é destinada a um ex-campeão da categoria, que não está no TOP 35 nem conseguiu se classificar por Gatorade Duel nem por treino. Tivemos dois ex-campeões fora dos 35 primeiros: Bill Elliott e Bobby Labonte, mas ambos entraram por treino. Assim a cobiçada última posição de Daytona vai para o piloto mais rápido no treino que ainda não tinha se classificado: Michael Waltrip.

Clint Bowyer termina de ponta cabeça a Daytona 500 de 2007
Os pilotos fazem de tudo para se classificar em Daytona

Se chover nos duelos, vale o resultado do treino. Se chover no treino, vale os duelos. Se chover em ambos a Nascar utiliza outro critério para decidir quem vai correr. E é este critério que vou explicar em seguida, pois foi utilizado para determinar quem corre na Nationwide Series, amanhã.

A principal diferença entre as duas divisões da Nascar é o número de pilotos garantidos pelo desempenho do campeonato de donos de carro. Na Sprint Cup falamos em 35, mas na Nationwide são somente 30.

Dessa forma, os 30 primeiro de 2009, que já estavam garantidos na prova da Series, formam o grid de largada. O carro número 18, campeão do ano passado, sai na pole. Já o 60, vice-campeão, larga em segundo e assim por diante.

Depois de todos os 30 definidos, vêm os pilotos que venceram provas em 2009, mas não estavam garantidos. Para sábado, Tony Stewart (vencedor de Daytona) e Greg Biffle (Las Vegas e Phoenix) entram por este quesito. Depois dos pilotos, são considerados os carros que venceram provas na última temporada, mas aqui não tinha nenhum. Logo em seguida a prioridade é dada para os ex-campeões da categoria. Jeff Green correrá, pois venceu a Nationwide Series em 2000.

Os demais pilotos vêm do sorteio para definir a ordem da qualificação. Os últimos dez pilotos do grid foram completados dessa forma. Mas isso só acontece via sorteio, pois se trata de Daytona, a primeira prova do campeonato. Nas demais vale a ordem do campeonato de donos de equipe. Outro fator importante: o carro não pode deixar de tentar se classificar em nenhuma prova, caso contrário perde a prioridade mesmo se tiver entre os 30 (ou 35) primeiros.