Guia da Nascar Nationwide Series

Kyle Busch comemorando o título da Nationwide Series de 2009
Kyle Busch foi o campeão de 2009, agora é hora de falarmos de 2010

Criada em 1982 para ser a categoria de acesso à Nascar Sprint Cup, a Nationwide Series vem desenvolvendo esse papel ao longo desses 28 anos. Pilotos como Jeff Gordon, Mark Martin, Jimmie Johnson, Dale Earnhardt Jr, Kevin Harvick, Carl Edwards e Kyle Busch primeiro competiram aqui antes de trilhar as carreiras de sucesso na maior divisão da Nascar.

Durante essas quase três décadas, muita coisa mudou. No início, era para ser um campeonato apenas em ovais curtos. Embora ainda mantenha essa tradição, o calendário da Nationwide se adaptou e serve como aprendizado aos pilotos que sonham em chegar à Sprint Cup. Sobre a agenda deste ano falaremos mais para frente, mas de maneira geral, 26 das 35 provas acontecem junto com a Cup. O que é um ponto a favor da categoria, afinal os pilotos vão poder chamar a atenção dos donos de equipe que estão nos autódromos.

E foi isso que aconteceu com Brad Keselowski, o mais recente exemplo do sucesso da Nationwide Series. Keselowski estreou em 2007, pela equipe de Keith Coleman. Essa equipe era famosa por revelar alguns bons pilotos, mas o equipamento era um dos mais fracos do campeonato. O jovem sofreu para se classificar em diversas oportunidades, entretanto um TOP 15 no grid de Bristol mudou tudo. Ao lado do pit que Brad escolhera estavam os boxes de Dale Earnhardt Jr. Os pilotos se conheceram e passaram a trocar mensagens no MSN.

Brad Keselowski celebrando a vitória em Bristol
Brad Keselowski é o exemplo de sucesso da Nationwide Series

Quando Dale Jr despediu o piloto da própria equipe, chamou Keselowski, que estava em evidencia após uma excelente prova de Truck, para um contrato de risco. O garoto teria três corridas para mostrar o seu valor. Hoje Brad Keselowski disputará a Sprint Cup, onde já conseguiu uma vitória, ano passado em Talladega. Essa história dificilmente vá se repetir de maneira idêntica com outro piloto, mas muitos garotos, inspirados no sucesso de Keselowski, resolveram disputar a Nationwide Series este ano.

Antes de falarmos de todos esses jovens pilotos, lembram quando eu disse que a maioria das provas é realizada junto com a Sprint Cup? Isso provocou outro efeito: os chamados Buschwhackers. Essa denominação foi criada, quando a categoria então se chamava Busch Series, para designar os pilotos de Cup que disputavam essas provas conjuntas, mas não brigavam pelo campeonato. O ápice aconteceu em 2007, quando, em algumas provas, mais da metade do grid eram de pilotos da Sprint Cup. No final do campeonato, três dos dez primeiros eram pilotos da Cup, que não tinham disputado todas as provas, e outros seis estavam entre os vinte primeiros.

Esses pilotos correm pela diversão e principalmente para atender ao patrocinador. Mas nem sempre foram criticados. Com o aumento de jovens nas últimas duas temporadas, os donos de equipe acham que é um bom aprendizado aos aspirantes a estrela correrem contra pilotos já consagrados.

Kyle Busch foi o campeão de 2009 da Nationwide Series
Piloto da Sprint Cup, Kyle Busch conquistou o título de 2009 da Nationwide

Mas há também os pilotos da Sprint Cup que vestem a camisa da Nationwide Series em busca do título. Os últimos quatro campeões são exemplo disso: Kevin Harvick, Carl Edwards, Clint Bowyer e Kyle Busch. Fato curioso é Carl Edwards ter disputado todas as temporadas completas de Series mesmo depois de ter se tornado uma estrela da Sprint Cup.

Para 2010, três pilotos vão disputar as duas categorias integralmente: Carl Edwards, Brad Keselowski e Paul Menard. Keselowski achou melhor competir esse ano para terminar o aprendizado. Já Paul Menard tenta achar um rumo para a carreria após um ano péssimo na Sprint Cup.

Após alguns anos fracos, a Nationwide Series, em 2009, voltou a ter um grupo de rookies talentosíssimo. A boa notícia é que a maior parte está de volta parra 2010. Justin Allgaier, campeão da ARCA em 2008 e Rookie of the Year de 2009, continua no carro número 12 da Penske e será companheiro de Brad Keselowski. Brendan Gaughan também não mudou de equipe e continua na Rusty Wallace Inc. E por último, Michael Annett permanecendo na Germain Racing.

Masi uma batida de John Wes Townley
A primeira temporada de John Wes Townley foi marcada por muitos acidentes

John Wes Townley correu em 2009 pela estreante RAB Racing e teve dificuldade para se classificar nos dois primeiros terços do campeonato. Agora Townley será piloto de Richard Childress. Scott Lagasse Jr trocou a CJM pela Baker Curb Racing, enquanto Michael McDowell deixou a Brian Keselowski Racing e correrá pela equipe de Pat MacDonald.

Os outros quatro novatos de 2009 eram Terry Cook, Marc Davis, Erik Darnell e Ken Buttler III. Davis e Buttler não anunciaram planos, mas devem disputar algumas provas ao longo do campeonato. Terry Cook disputará a Sprint Cup e Erik Darnell ficou a pé após participar de algumas etapas de Cup no final do ano passado. Além deles, Trevor Bayne estreou no último ano, mas não disputou o campeonato dos novatos. Agora ele espera brigar pelo título na equipe Diamond-Waltrip Racing.

A geração 2010 de novatos é menor. São apenas quatro pilotos, mas de qualidade indiscutível. James Buescher, estrela da ARCA, espera apagar a impressão ruim após uma péssima temporada de Truck Series. Buescher correrá na Phoenix Racing de James Finch. Brian Scott também veio dos trucks, mas foi muito elogiado nos dois anos em que competiu por lá. Scott agora correrá pela importante Braun Racing.

Os outros dois pilotos são da equipe Roush-Fenway Racing: Colin Braun e Ricky Stenhouse Jr. Braun (sem relação à equipe que terá Brian Scott) vem de dois anos irregulares, mas com boas atuações nos trucks, além de um campeonato na GrandAm. Já Stenhouse disputou a ARCA. Ambos serão companheiros de equipe de Carl Edwards e Paul Menard. Há mais um rookie, Parker Kligerman, só que, assim como Bayne em 2009, não se inscreveu para o campeonato dos novatos. Embora ainda haja tempo.

Quem volta a disputar a temporada completa é Kelly Bires, que substituirá Brad Keselowski na equipe de Dale Earnhardt Jr. Aliás, temporada quase completa para Bires, já que a Unilever, patrocinadora do carro, exige que o piloto, em Daytona, seja o próprio Dale Jr.

Há também pilotos mais experientes disputando a Nationwide Series. Jason Leffler (Braun Racing) é um deles. Após uma fraca temporada na Sprint Cup, em 2005, Leffler vem fazendo boas exibições, mas ainda não re-engrenou. Outros ex-pilotos da Cup marcam presença: Mike Wallace, Kenny Wallace, Stanton Barrett, Tony Raines e Joe Nemechek.

Mais uma batida de Steve Wallace
Uma clássica exibição de Steve Wallace no começo da carreira

Tem também Steve Wallace que, apesar de correr na equipe do pai, quer deixar a fama de batedor para trás e se firmar como uma possível futura estrela. E por último, Jason Keller. Keller é o piloto com maior número de largadas na história da Nationwide Series, mas nunca foi campeão. Ele só disputou quatro provas de Sprint Cup até hoje e já disse várias vezes que não tem o objetivo de mudar de categoria.

Antes de terminarmos de falar dos pilotos, vamos aos Buschwahackers. Neste ano, teremos cinco frequentes: Greg Biffle, Kevin Harvick, Brian Vickers, Kasey Kahne e Reed Sorenson. Biffle será o principal piloto da equipe Baker Curb, já Kevin Harvick pilotará o carro da equipe dele e da esposa Delana Harvick. Os outros três correrão pela Braun.

Mustang de Colin Braun
O novo carro da Nationwide Series. Ford Mustang e Dodge Challenger se juntam ao Chevrolet Impala e ao Toyota Camry

Agora que a maior parte dos pilotos está apresentada, vamos falar dos carros. Em 2010, a Nationwide fará a transição do carro antigo (COY) para o carro padrão (CoT). O novo carro é muito similar ao usado na Sprint Cup, embora permita às montadoras uma maior identificação visual. Vão correr em quatro etapas, Daytona (em julho), Michigan, Richmond e Charlotte. Foi uma exigência das equipes correrem pelo menos uma vez por mês com os novos modelos.

A agenda sofreu duas alterações em relação a 2009. As provas de Milwaulkee e Memphis não vão ser mais disputadas. Uma segunda prova em Gateway (Missouri) substituirá a de Memphis. Já para manter a tradição de décadas de provas na região do Wisconsin, a Nationwide vai correr pela primeira vez no lendário autódromo de Road America. A agenda completa você pode ver aqui. Vale também o destaque para a prova em Montreal no Canadá.

Nos últimos dois anos a Toyota dominou. Mas já no final de 2009 era notável a melhoria de algumas equipes. Richard Childress e Kevin Harvick acreditam que poderão disputar contra os japoneses de igual para igual com os Chevrolet. A audiência voltou a aumentar na última temporada e esse ano a categoria ganhou um atrativo a mais: Danica Patrick. A piloto vai disputar algumas provas.

A expectativa é que 2010 volte a ter boas disputas e que o marasmo de 2008 não se repita. Embora a temporada 2009 tenha sido muito irregular em se tratando de emoção. Segue dois vídeos de boas disputas da Nationwide Series:

Las Vegas 2007, Kyle Busch x Jeff Burton:

Talladega 2009:


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s