Após o toque com Nelsinho, Danica roda
Danica evitou o contato com o muro após o toque com Nelsinho

A estreia de Nelsinho Piquet no automobilismo americano não saiu como o esperado. O brasileiro se envolveu em quatro acidentes e deixou o carro morrer após a bandeira vermelha. Apesar de tudo isso a análise da atuação do ex-piloto de Fórmula 1 é positiva. Afinal, foi a primeira vez que ele pilotou em Daytona em situação de corrida.

O brasileiro começou bem. Logo na largada, saiu de sétimo e pulou para quinto. Enquanto Nelsinho se mantinha nas primeiras colocações, aconteceu um Big One. Bill Baird perdeu o controle do carro e acertou Steve Blackburn e, na confusão, vários outros pilotos se envolveram no acidente, incluindo a venezuelana Milka Duno, que compete na Indy.

Na bandeira verde, Dakoda Armstrong rodou, quase acertou Danica Patrick e, quando todos pensavam que os pilotos tinham desviado, foi atingido por Craig Goess, companheiro de Piquet. Mais algumas voltas e outro acidente: Jesse Smith foi para o muro e Jill George capotou em seguida. O impacto do carro de Jill no muro afetou o alambrado, por causa disso a corrida foi interrompida até que os reparos fossem feitos.

No fim da bandeira vermelha, começou o inferno astral de Piquet. Primeiro, o carro não ligou. Mas isso é comum nessas situações. Para azar de Nelsinho, o carro não pegou a tempo de recuperar o quinto lugar. Voltou no fim da fila, mas na volta do líder. Rapidamente o brasileiro avançou ao lado de Mikey Kile e, em pouco tempo, já estava no pelotão principal.

Duas posições à frente, Sean Corr e o octacampeão Frank Kimmel disputavam posições. Kimmel tocou em Corr, que conseguiu segurar o carro, mas perdeu velocidade. O megacampeão freou para não bater, só que foi tarde demais, já que Nelsinho estava colado. O toque foi inevitável e Kimmel foi para fora, coletando Mikey Kile na batida. Na bandeira amarela, alguns pilotos foram para os pits, entre eles Bobby Gerhart e Mark Thompson.

Nelsinho Piquet e Danica Patrick se encontram em Daytona
Nelsinho Piquet (carro branco) toca em Danica Patrick (verde) durante a prova

Mesmo sem culpa, tirar da prova o ídolo da categoria não é bom sinal. Só que a situação piorou quando Nelsinho e Danica Patrick, da Indy, se encontraram na pista. O brasileiro empurrou a americana para a grama, em um acidente de corrida. Danica ainda salvou o carro sem bater no muro, recebendo muitos elogios.

Os toques de Nelsinho não pararam por aí. Ainda acertou Barry Fitzgerald, que capotou. Mas aqui vale lembrar que o carro de Fitzgerald é muito lento e o ex-piloto da Renault estava no local errado e na hora errada. Há 14 voltas para o fim, Joey Coulter acertou Piquet, que foi para a garagem e abandonou, terminando na 27ª posição. Lembram de Bobby Gerhart e Mark Thompson? Aproveitaram que foram cedo para os pits, avançaram quando todos os demais pararam e terminaram a corrida em primeiro e segundo. Foi a sexta vitória de Gerhart em Daytona.

Tanto no acidente com Fitzgerald quanto no toque com Danica, pareceu que o brasileiro poderia ter evitado os contatos. Aqui cabem duas explicações: faltou experiência ao ex-piloto de Fórmula 1 ou foi falha do spotter, que deveria contar ao brasileiro o que se passa na pista, já que, de dentro do carro, não é possível enxergar direito o que acontece.

Nelsinho volta às pistas na sexta-feira pela Nascar Truck Series em Daytona.

Veja os melhores momentos da prova da Arca: