Carlos Sainz em seu Touareg
Sainz venceu a especial de hoje e o duelo com Al-Attiyah continua

Há quase um consenso, entre os fãs do Rally Dakar, em relação a esta edição ser a mais emocionante dos últimos anos. Restam agora apenas duas especiais, mas ainda é cedo para garantir quem será o vencedor na chegada à Buenos Aires.

Hoje os competidores atravessaram 796 km entre San Juan e San Rafael. Foi o trecho percorrido mais longo, embora apenas 478 km tenham sido cronometrados. Já em território argentino, os espectadores tomaram conta do Dakar, quase literalmente. A especial foi encurtada em 8km por conta da multidão que se reunia no trecho final.

Um bom exemplo sobre a imprevisibilidade desse Dakar foi o duelo nas motos. Durante alguns minutos Ullevalseter poderia se considerar o líder na geral. O norueguês era primeiro no dia de hoje, já Cyril Despres estava parado. Para sorte do francês, não perdeu mais que alguns minutos e pôde retornar à competição. No fim, vitória de Lopez Contardo, seguido por Fretigne, Ullevalseter e Marc Coma. Despres foi o oitavo. O melhor brasileiro foi Carlos Ambrosio, o 32º.

Na soma dos tempos, Cyril Despres é o líder com uma hora de vantagem pra Lopez Contardo. Ullevalseter caiu para terceiro, Helder Rodrigues se manteve em quarto e David Fretigne subiu para quinto. Marc Coma permanece em 16º. Rodolpho Mattheis é o 27º e Carlos Ambrosio, o 35º.

A batalha entre Carlos Sainz e Nasser Al-Attiyah continua. O espanhol liderou toda a especial e conquistou uma importante vitória. Mas o destaque foi o piloto do Qatar. Al-Attiyah estava pelo menos cinco minutos atrás no km 334, só que, com uma pilotagem agressiva, terminou o dia em segundo, menos de um minuto atrás de Sainz. No geral, a diferença entre ambos é de 5’20’’. Quem será o primeiro a chegar à Buenos Aires? Sainz ou Al-Attiyah? Façam suas apostas!

Em terceiro lugar chegou Mark Miller. Completando os dez primeiros tivemos: Peterhansel, Robby Gordon, Misslin, Sousa, Terranova, De Villiers e Spinelli. O vencedor de ontem, Guerlain Chicherit teve problemas com o eixo de seu BMW e perdeu 1h30min. Já o brasileiro Jean Azevedo terminou mais de duas horas atrasado em relação a Sainz. Mark Miller se mantém na terceira posição no geral, Peterhansel é quarto. Enquanto Spinelli caiu para nono.

Nos quadriciclos, pela terceira vez seguida um Patronelli não venceu. Quem chegou em primeiro foi o francês Declerck. Alejandro e Marcos Patronelli vieram em seguida. Marcos continua na liderança, Alejandro é o segundo e Declerck pulou para terceiro. Nos caminhões, nenhuma surpresa. Chagin venceu, Kabirov em segundo. Chagin, líder no geral, já acumula 56 vitórias em especiais na história do Dakar. É um recorde.

A batalha entre Sainz e Al-Attiyah continua amanhã nos 725 km entre San Rafael e Santa Rosa. Ao todo serão 368 km cronometrados. Conseguirá Al-Attiyah ultrapassar Carlos Sainz? O que pode impedir Despres? Os Patronelli reencontraram o caminho da vitória? Algum outro caminhão além dos Kamaz conseguirá vencer? Somente mais duas especiais e saberemos todas essas respostas.