Os espanhóis e a Fórmula 1

Os catalães que podem estar na Fórmula 1 em 2010.
Alguersuari e de la Rosa, realidades diferentes, mas mesmo objetivo: a Fórmula 1 em 2010.

Antes de começar a história, um aviso: só vou falar uma vez de Fernando Alonso. Pronto, falei. Agora vamos ao verdadeiro assunto deste post: Jaime Alguerrsuari e Pedro de la Rosa, já que ambos tiveram um início de 2010, no mínimo marcante.

Catalão, quase 39 anos, Pedro de La Rosa é disputado a tapa pelas novas equipes da Fórmula 1. Primeiro foi a Campos, que deseja um piloto espanhol para a equipe. Conversa vai, conversa vem, bastava o Governo de Múrcia acenar positivamente para de la Rosa retornar à categoria. Sem o apoio espanhol, Pedro de la Rosa se viu ligado à USF1, afinal a base da equipe americana na Europa fica na Espanha, em Motorland Aragón.

Só que as incertezas em relação à participação da USF1 na Fórmula 1 fizeram as coisas esfriarem. Surgiu Peter Sauber declarando que o companheiro de Kobayashi seria um piloto experiente, mas tratou logo de descartar Heidfeld, a opção óbvia. Então o jornal suíço Blick cravou de la Rosa na Sauber. O catalão não disputa um GP faz três anos, desde quando substituiu Montoya na McLaren. Não conta (ainda) com o apoio do governo, nem traz patrocinadores de peso. Todavia, de la Rosa é um dos pilotos mais respeitados na Espanha e muito elogiado no meio da Fórmula 1. Um gentleman.

Também catalão, 19 para 20 anos, Jaime Alguersuari garante a todos que será piloto da Toro Rosso nessa temporada. Um galã, vindo de família rica, disputado a tapas pelas empresas espanholas, – e conta com apoio da petrolífera Repsol – Jaime Alguersuari ainda não foi confirmado pela versão italiana da Red Bull. Para piorar, Gerhard Berger, que comandou a Toro Rosso no auge, em 2008, quando venceu em Monza, disse que a equipe precisaria de um piloto experiente. Se Buemi já está confirmado, quem estaria barrado? Alguersuari.

Batida de Alguersuari em Suzuka
Alguersuari fazia boa prova em Suzuka, mas destruiu o carro.

Para sorte do jovem espanhol, Berger não está mais na equipe. Se a Fórmula 1 já foi lugar de jovens rápidos com muito dinheiro, Alguersuari enfrenta um momento crítico em sua carreira. Campeão da Fórmula 3 Inglesa e sexto colocado na World Series by Renault, o espanholzinho sabe que voltar à GP2 seria um passo atrás quase irreparável, por isso está totalmente focado em permanecer na Fórmula 1. Tudo que ele não quer é ficar marcado como Grosjean, uma promessa que não deu certo.

Em 2009, Alguersuari disputou oito provas e o melhor resultado foi um 14º em Interlagos. Entretanto fez uma boa prova em Suzuka, quando destruiu o carro numa placa de publicidade. Conseguiu manter o mesmo ritmo de Buemi constantemente, tirando nas duas últimas provas, quando o suíço pontuou. Vale lembrar que o espanhol nunca tinha pilotado um Fórmula 1 até sua estreia no GP da Hungria.

Em 2009, de la Rosa não competiu. Nem em 2008, tampouco em 2007. Em cinco temporadas de Fórmula 1, foram apenas 29 pontos e um pódio. O que faz as equipes olharem para o experiente piloto? Aliás, sua experiência como piloto de testes da McLaren, por sete anos, é tão necessária para as novas equipes ao ponto de colocá-lo em todas as listas, depois de anos de esquecimento durante as pré-temporadas? Alguersuari merece ser confirmado pela Toro Rosso? Conseguirá vencer a comparação com Grosjean ou teremos uma geração promessas marcada pelo fracasso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s